The Witcher
Confira quais são semelhanças e diferença entre o bruxo da Netflix e o dos games? Montagem: Divulgação.

A série já estreou faz pelo menos 2 meses na Netflix, e não há como negar que a tensão que existia em torno da adaptação de The Witcher já se tornou um pouco mais amena. Mesmo assim os criadores da série enfrentaram uma enorme multidão de fãs, principalmente dos gams, que criticam quase todos os aspectos do programa há vários meses – começando no elenco e terminando com pequenos acessórios.

Mesmo pequenas coisas como o medalhão de Geralt foram reprovadas por alguns ultra-fãs. Mesmo sempre destacando em todos os meios de comunicação pela produção, que a série é baseada nos livros e não nos games.

Tornou-se o ponto de partida em entrevista ao site Gamepressure com o responsável pelo design do símbolo The Witcher, Michal Niewiara, funcionário da Platige Image. Sim, o famoso pingente foi criado na Polônia e foi projetado por um grande fã dos games desenvolvidos pela CD Projekt Red. O artista acredita que o medalhão no jogo tem um design elegante e moderno.

O medalhão representado nos games foi mais refinado, mas o da série é mais consistente com a descrição fornecida pelos livros. Imagem: Netflix.

No momento, Michal trabalha como diretor na Platige Image, mas ele se concentrou em tarefas completamente diferentes por um longo tempo. Como afirma, ele foi principalmente um consultor de tradição durante a produção da série. Niewiara conhece os livros quase de cor – se ele precisa checar alguma coisa, ele sabe exatamente em quais capítulos procurar. Não é de surpreender que a Netflix tenha decidido procurar um especialista na Polônia. Ter esse especialista é um verdadeiro tesouro, em qualquer caso.

A criação

Segundo o artista, ele recebeu uma proposta de criar várias peças visuais para a nova série: um logotipo, o medalhão de Witcher, mapas etc. Michal admite que projetar um símbolo convincente, que daria à série uma identidade adequada, era a tarefa mais demorada. No total, ele levou várias semanas para refiná-lo:

“Estudei muitas esculturas para aprender a apresentar os elementos do logo na melhor síntese possível. No início, era muito limpo, não tão machucado e áspero, mas depois mudamos nossas táticas. Eu estava ciente do fato de que tinha que criar algo mais legível, e as esculturas Art Deco me ajudaram muito a conseguir isso. Ao projetar essas placas, você deve começar com uma forma plana – uma espécie de carimbo em preto e branco que ainda precisa ser preenchido. Uma vez que funcionou, tive que pensar em como mostrar o resto; como manter a dinâmica da forma ou desenvolvê-la ainda mais. Às vezes até fiz modelos de argila para testar a aparência de uma superfície específica.”

Uma coisa é certa, sem o feedback direto de Lauren S. Hissrich, o logo não ficaria tão bom. Foi a showrunner quem teve a ideia de tornar a aparência do logo mais machucada e metálica. “Como resultado desse esforço, o projeto final ganhou um caráter único”, enfatizou Michal Niewiara.

Um lobo, uma andorinha e uma estrela – cada símbolo corresponde a um personagem-chave da série. Imagem: Netflix.

O significado

O logo oficial da série consiste em três elementos principais: uma andorinha, um lobo e uma estrela. O primeiro elemento é obviamente o símbolo de Ciri, o segundo de Geralt e o terceiro de Yennefer. O foco na trindade de The Witcher reflete perfeitamente a mensagem principal dos criadores da série, que afirmaram que não estamos lidando com um único protagonista, mas com três personagens igualmente importantes.

A segunda questão que foi discutido em detalhes foi o medalhão acima mencionado. Michal apontou que não havia passado tanto tempo nisso como no logo. A forma redonda do pingente foi proposta pela equipe liderada por Andrew Laws, mas todo o conceito pertencia a Niewiara. Foi decidido instantaneamente que a cabeça do lobo deveria ser retratada de perfil. Um focinho voltado para a frente simplesmente não funcionaria neste caso.

A diferença entre o medalhão do game e da série

Além disso, o medalhão tinha que ser redondo, foi assim que Andrzej Sapkowski o descreveu em seu primeiro conto: “O estranho alcançou o gibão mais uma vez e puxou um medalhão redondo em uma corrente de prata. Ele representava a cabeça de um lobo, descobrindo suas presas.” A simplicidade era sua principal característica. “Os bruxos não são joalheiros anões”, explica Niewiara. “O medalhão era um item prático com um propósito específico, tinha que cumprir uma certa tarefa.” Para informar sobre ameaças iminentes e vibrar se mágica foi detectada. Pode muito bem ser uma esfera simples em uma corrente”.

No entanto, do ponto de vista de um artista, era necessário que esse conceito simples se apresentasse com credibilidade suficiente na tela da TV: “O pano de fundo é mais áspero que o lobo em si, principalmente porque uma vez que o medalhão está escondido sob uma jaqueta e outra vez é exposto, desgasta-se, esfrega-se, limpa-se, ele tem algum tipo de durabilidade, por isso não pode parecer um item novo. A prata ainda é um metal macio, e tudo o que parece velho e desgastado parece mais interessante para a câmera”.

Curiosamente, Michal gosta do medalhão de Geralt usado nos games como ele admite. O artista passou centenas de horas com os produtos da CD Projekt Red: “Eu gosto, mas não é como o descrito nos livros de Sapkowski. Todo meio tem seu próprio conjunto de regras, portanto, a versão do game, do pingente, tem todo o direito de funcionar. É elegante e alguém realmente fez um ótimo trabalho para criá-la.”

É claro que seria impossível evitar comparações com os games, mas o desfavor do medalhão projetado para a série parecia um pouco prejudicial e injusto. O autor referiu-se claramente à fonte original e é difícil culpá-lo por tê-la preparado como deveria. No entanto, ele não se importou muito com as opiniões negativas: “Eu não perdi o sono por causa disso, porque você não pode satisfazer a todos. Se alguém não gosta, então é a opinião dele e eu terei respeitá-lo.”