The Witcher
Ou foi?

O seriado Castlevania está em sua terceira temporada na Netflix e já acumula alguns feitos louváveis para o projeto. Primeiro, a aventura inspirada no game Symphony of The Night (1997) conquistou simplesmente a maior audiência entre as atrações derivadas de videogame na plataforma. Depois disso, o seriado foi ranqueado em uma posição muito confortável no Rotten Tomatoes, o site que é tido um dos mais confiáveis ​​do mundo para classificar entretenimento de tv, cinema e streaming.

Embora esteja atualmente no 59º lugar no ranking dos mais indicáveis, a aventura de Alucard está a frente de sucessos barulhentos da Netflix, como The Witcher e Orange is The New Black. Confira abaixo 13 atrações de peso da Netflix que estão atrás de Castlevania. Vale ressaltar que estas são as notas de crítica que cada atração recebe no site, que também com uma avaliação do público.

Castlevania – 59º

O seriado foi muito bem recebido pela crítica, que gostou do que viu na história e achou a condução da trama até aqui muito bem feita. Aos gamers, a história da atração dispensa apresentações e foi recebida com muita audiência e expectativa. Contudo, uma parte desse pessoal não aceitou muito bem o [spoiler] visto na última temporada.
Sinopse: Inspirada no videogame, esta fantasia medieval segue o último membro sobrevivente do clã Belmont e sua tentativa de salvar toda a Europa Oriental de Vlad Dracula Tepe.

La Casa de Papel – 60º

Pois é. O plano era ser uma das séries mais bem avaliadas do mundo, mas os “professores” do Rotten Tomatoes deram um belo ciao para esta tentativa. Vale ressaltar aqui que La Casa de Papel até fez bastante sucesso pelo mundo, mas parece que algo se perdeu no caminho e isso se refletiu inclusive na nota média que o público deu no site, que ficou em torno de 81%, contra robustos 93% da crítica.

Orange is The New Black – 74º

Prata da casa, a primeira série feita pela Netflix conta com a participação de Jason Briggs, que faz o papel de marido da personagem protagonista Piper Kerman, uma jovem que vai parar na penitenciária de segurança mínima nos EUA. Já foi a série original da casa mais assistida por lá, mas de acordo com os críticos, isso não se reflete em recomendação.

You – 75º

A série do rapaz pacato que trabalha numa livraria e que esconde um comportamento doentio fez bastante sucesso pelo mundo, mas no Rotten Tomatoes, You não é para você.

The Crown – 80º

O conde Drácula do game está acima da rainha, de acordo com site classificador. O drama conta a trajetória da rainha Elizabeth, do seu casamento, em 1947, aos dias de hoje. Cada temporada consiste em cerca de uma década de sua vida. Nas duas primeiras temporadas, a atriz Claire Foy interpretou a monarca. Na terceira, a rainha é vivida por Olivia Colman.

NARCOS – 82º

O seriado que conta a história de APblo Scobar, um dos maiores traficantes já vistos pelas Américas, não chega a ser uma droga, mas a riqueza vista em Castlevania precisa ser conferida antes disto, sugerem os críticos.

Luke Cage – 89 º

A série da Marvel, cancelada antes de sua conclusão, deixou mais do que um ranço por parte dos críticos. Luke Cage é bem intencionada, mas de boas intenções o inferno e os tomates no palco estão cheios. E falando no diabo:

Lucifer 98 º

Entediado, Satanás toma forma de um homem bonito e sedutor, sobe ao reino dos homens, abre uma casa noturna em Los Angeles e se envolve na investigação de crimes com a polícia local. Não é algo louvável segundo a crítica, que abençoou o seriado com 86% contra 80% do público.

O Mundo Sombrio de Sabrina – 103º

Outro caso que é raro de ver: a crítica gostou mais de Sabrina que o público, que deu 72% de aprovação contra 84% dos profissionais. Mesmo assim, isso não foi motivo para a série fosse melhor ranqueada por lá. Pelo menos Sabrina teve sua história concluída em 4 temporadas, sem que tivesse que sofrer com o cancelamento abrupto que sofrem algumas séries.

Black Mirror – 107º

Escrevemos isto aqui chateados. Black Mirror é uma das séries mais intrigantes dos últimos tempos, embora pareça ter perdido a mão nas últimas temporadas. Através de histórias independentes vividas em realidades fictícias, a atração aborda o lado bizarro que a tecnologia pode desenvolver em nossa sociedade. Para lá do centésimo no ranking dos caras.

House of Cards – 130º

Outra prata da casa que não teve muitos votos nesse ranking. House of Cards fala sobre o jogo sujo dentro da política americana, vividos em grande parte sobre a ótica de Francis Underwood, um congressista democrata da Carolina do Sul-EUA, que fará de tudo para chegar o mais longe possível na Casa Branca.

Dracula 152º

Quando a comparação é de Drácula contra Drácula, o vampiro dos games fica a 93 posições acima deste live action, que começa com o Conde raiz na Transilvânia de 1897 e termina com o mesmo descobrindo senha de Wi-fi nos dias atuais. Chutamos que isso deva ter chateado os críticos.

The Witcher – 161º

Ao ver esta classificação, muitos internautas podem parafrasear o bruxo e dizer “Não foi assim que aconteceu”, já que a série estrelada por Henry Cavill fez um barulho enorme, e portanto, jamais deveria estar no final dessa lista.

Mas ao que tudo indica, mais uma vez os críticos não se deixaram levar pelo hype na hora de apontar suas impressões técnicas sobre um seriado e deram essa posição à atração. Vale apontar que no mesmo site, a aprovação do público é de abundantes 92%, mas a dos críticos, usada nesta matéria, deixou o bruxo com um trocado de 62%.

The Punisher – 170º

Maldosos vão dizer que era melhor ator Jon Bernthal ter ficado em The Walking Dead como Shane. Depois de se vingar dos responsáveis ​​pela morte de sua esposa e filhos, Frank Castle (Jon Bernthal) descobre uma conspiração que vai muito além do submundo do crime de Nova York. Agora conhecido em toda a cidade como The Punisher, ele deve descobrir a verdade sobre as injustiças que afetam mais do que apenas sua família.

O espaço para você xingar ou aplaudir esta classificação encontra-se aqui.

Leia também: