Nintendo
Imagem: Reprodução

Poucas empresas na indústria de jogos podem rivalizar com a biblioteca da Nintendo. Com franquias como Mario, Zelda, Animal Crossing, Metroid e Splatoon, as ofertas da Big N encantam os jogadores há décadas. 

É claro, no entanto, que a empresa ainda está procurando novas maneiras de estabelecer seus personagens nos corações e mentes dos consumidores: principalmente através de parques temáticos filmes. De acordo com a Reuters, a empresa de investimentos americana ValueAct Capital Partners LP certamente pensa que a empresa continuará sua expansão, embora de uma maneira diferente: como um serviço de mídia digital. 

Mirando em gigantes

A ValueAct investiu US $ 1,1 bilhão na Nintendo e deseja que a empresa se junte a empresas como Apple, Netflix e Disney, nesse setor digital. Em uma carta enviada aos investidores, a ValueAct falou bastante sobre o futuro da Nintendo.

Acreditamos que a Nintendo será um dos maiores serviços de mídia digital do mundo, em uma categoria como Netflix, Disney +, Tencent Interactive Entertainment e Apple Music“, afirmou a ValueAct na carta.

Apesar do grande investimento da ValueAct na Nintendo, aparentemente não foi pedido um lugar no conselho de administração da empresa. Em vez disso, a ValueAct teve comunicação com a gerência da empresa japonesa. Diante disso, a ValueAct começou a comprar ações em abril de 2019, citando o potencial da Nintendo como uma empresa de entretenimento maior. 

Qual é o plano

No momento, a Nintendo oferece partes de sua biblioteca em formato digital: os usuários do Nintendo Switch Online têm acesso a uma pequena biblioteca de jogos da era NES e SNES. Por enquanto, parece provável que qualquer tipo de expansão da mídia digital tenha que continuar com o hardware criado pela Nintendo, embora os investidores tenham pressionado a empresa a fazer algumas concessões nesse sentido no passado. 

Contudo, a Nintendo hesitou em abraçar o conceito de jogos para celular. A empresa acabou cedendo, oferecendo jogos como Super Mario RunAnimal Crossing: Pocket Camp e Fire Emblem Heroes como exclusivos para dispositivos móveis.

Ao contrário de concorrentes como Sony e Microsoft, a Nintendo é sobretudo uma empresa de videogame. Como tal, a empresa é ferozmente protetora de suas franquias. Dado o sucesso do Switch, aqueles que esperam que a Nintendo ofereça partes de sua biblioteca em outras plataformas provavelmente terão que esperar um pouco. Ainda assim, é difícil não ver o apelo de títulos clássicos como Super Mario Bros. 3 ou The Legend of Zelda: A Link to the Past em streaming em dispositivos móveis ou oferecidos por aplicativos acessíveis em vários dispositivos.

Via Comicbook