Publicidade
Análise

Review | Avatar: Frontiers of Pandora

Avatar: Frontiers of Pandora é um jogo que agrada em visual, som e até mesmo jogabilidade, mas que não escapa de alguns problemas.
Gostou? Compartilhe!
Avatar: Frontiers of Pandora
(Imagem: Divulgação)
Publicidade

Avatar: Frontiers of Pandora é um jogo que que ultrapassa seu título progenitor, Far Cry, com uma bela apresentação em um mundo cativavente e com combates tensos, mas que infelizmente, como tem acontecido com os últimos lançamentos gamers, chega com problemas técnicos que com certeza – esperamos -, a Ubisoft irá resolver.

Independente disso, Avatar: Frontiers of Pandora é um ótimo jogo! Os jogadores irão se sentir como os personagens do filme, ao correr em mach cinco pela floresta, passar por árvores que serpenteam todo este planeta, além das famosas rochas suspensas em gravide zero. O título possui um visual totalmente psicodélico, que os retro gamers irão se lembrar como de Ecco the Dolphin.

Das telas para a telinha

Se você assistiu ao último filme de James Cameron, Avatar: O Caminho da Água, irá perceber a grandeza que é esta adaptação para o universo gamer. É com certeza uma das melhores sensações que os jogadores poderão ter, pois o título traz toda a grande densidade e variedade de flora e fauna existentes do longa, e isso é realmente impressionante.

Continua depois da Publicidade

A parte de som também se destaca, com a partitura que muda a dinâmica ao apresentar sons ambientais que acentuam – e muito -, os sons naturais do planeta Pandora, para uma bateria pusltante com sintetizadores durante os combates. O jogador praticamente “vê” toda essa paisagem sonora, que é um dos grandes destaques também no filme de Cameron.

Lembra dos trajes mecânicos do primeiro filme? Exatamente, eles estão aqui, e será com eles que irá lutar na maior parte do tempo em Pandora, embora algumas vezes o jogador seja apoiado por uma infantaria leve e apoio aéreo.

Mas não somente com os trajes mecânicos dá para se aventurar pelo jogo, mas principalmente com um Na’Vi, e com certeza os jogadores irão se sentir ‘super humanos’, já que ao controlar o personagem, ele poderá correr muito mais rápido, pular mais rápido, ou seja, agilidades super humanas. É fantástico mover o personagem pelo jogo.

Só que o grande destaque é pode voar com o seu próprio Ikran. A sensação de leveza, liberdade e poder conhecer o planeta, é a mesma que o jogador tem no filme. E se por acaso ainda não conferiu, não se preocupe pois sua experiência não será afetada.

Mas infelizmente, como comentado no início da review, o jogo possui alguns bugs, como por exemplo de renderização e além disso, em alguns momentos o jogador parece estar preso em um simulador de passeio, já que não para de caminhar. Mesmo assim, ainda é um jogo que vale a pena!

Avatar: Frontiers of Pandora foi jogado na versão para PC. E ele está disponível também para o PS5 e Xbox Series X/S. Agradecemos a Ubisoft pelo envio do jogo!

CONTEÚDO RELACIONADO