Como o novo recurso do Instagram pode impactar na saúde mental dos usuários?

Neurocientista, Dr. Fabiano de Abreu, avalia possíveis prejuízos que o estímulo a um maior consumo de redes sociais pode trazer para a sociedade

NOVO INSTA
Publicidade

Assim como diversos elementos que fazem parte da vida contemporânea cotidiana, as redes sociais estão passando por atualizações a todo momento. O Instagram, por exemplo, acaba de colocar em teste o recurso de ‘assinaturas’ que visa fornecer ferramentas exclusivas para que os criadores de conteúdo possam se diferenciar dos outros perfis e ter renda financeira através da plataforma.

Entre os benefícios do ‘novo Instagram’ estão a possibilidade de criar stories e lives exclusivos, bem como a obtenção de um selo de verificação, que já é almejado por diversos influenciadores e personalidades no mundo digital. De acordo com o neurocientista, PhD, antropólogo e biólogo, Dr. Fabiano de Abreu, as atualizações das redes sociais podem esconder um perigo preocupante.

“Já somos reféns, dependentes dessas redes sociais e isso é perigoso. Com esta nova atualização, mais pessoas vão investir seu capital na esperança de obter o selo e estratégias para chamar a atenção, aumentando ainda mais o narcisismo que já é patológico em nossa sociedade”, explica.

Continua depois da publicidade

O Dr.Fabiano de Abreu afirma que as redes sociais são, inicialmente, uma ferramenta de alívio rápido para a ansiedade, pois, os likes e compartilhamentos, são uma maneira que o cérebro encontra para liberar o neurotransmissor dopamina e provocar uma sensação de bem-estar já.

O problema é que a dopamina é viciante e, o bem-estar provocado por ela, eventualmente não é mais suficiente, gerando uma espécie de ciclo vicioso que acaba por trazer mais ansiedade. 

Logo, estimular pessoas a passarem mais tempo se dedicando às redes sociais pode agravar este cenário. “Quanto maior a ansiedade e mais duradoura, maior a procura pela rede social na esperança de ter boas sensações já que a ansiedade leva a uma atmosfera negativa. Sendo que as boas sensações também aumentam a ansiedade para que as tenha mais vezes”, pontua.

O neurocientista acredita que o recurso fará sucesso entre os usuários do Instagram por conta do glamour em torno da vida dos influenciadores, principalmente em países como o Brasil, onde há diversas questões econômicas preocupando a população. “A maioria dos casos não haverá uma melhora financeira e sim gastos que elevam mais ainda a ansiedade e o estresse”, alerta.

Sobre o Dr. Fabiano de Abreu

Prof. Dr. Fabiano de Abreu Agrela Rodrigues é PhD em Neurociências, Mestre em Psicanálise, Doutor e Mestre em Ciências da Saúde nas áreas de Psicologia e Neurociências com formações também em neuropsicologia, licenciatura em biologia e em história, tecnólogo em antropologia, pós graduado em Programação Neurolinguística, Neuroplasticidade, Inteligência Artificial, Neurociência aplicada à Aprendizagem, Psicologia Existencial Humanista e Fenomenológica, MBA, autorrealização, propósito e sentido, Filosofia, Jornalismo, Programação em Python e formação profissional em Nutrição Clínica.

Atualmente, é diretor do Centro de Pesquisas e Análises Heráclito; Chefe do Departamento de Ciências e Tecnologia da Logos University International, diretor da MF Press Global, membro da Sociedade Brasileira de Neurociências e da Society for Neuroscience, maior sociedade de neurociências do mundo, nos Estados Unidos. Membro da Mensa International, Intertel e Triple Nine Society (TNS), associações e sociedade de pessoas de alto QI, esta última TNS, a mais restrita do mundo; especialista em estudos sobre comportamento humano e inteligência com mais de 100 estudos publicados.

Publicidade
© 2022 Observatório de Games | Powered by Grupo Observatório
Site parceiro UOL
Publicidade