Joel e Ellie The last os us 2
Joel e Ellie. Imagens: Reprodução.

Nesta sexta-feira (19), o game The Last of Us parte II finalmente chega ao mercado após anos de desenvolvimento nos seus estúdios do Naughty Dog. E de acordo com esse game que já fez um jogador cego chorar, o resultado entregue fará com que a jornada de Joel e Ellie chegue facilmente ao título de jogo do ano, ainda mais após seu concorrente Cyberpunk 2077 ser adiado.

Mas nem tudo foi fácil até chegar nessa sexta-feira comemorativa no estúdio localizado na ensolarada Santa Monica, Califórnia-EUA. Confira abaixo os problemas que deixaram a vida fora do jogo em nível hard em vários momentos.

Atraso

Era dezembro, e 2019 estava sendo encerrado como um ano que todo mundo queria que terminasse logo. Uma porque foi um ano difícil para muita gente, e outra porque 2020 seria o ano que teria a sequência do jogo em questão já no primeiro trimestre. Como todos nós sabemos, o jogo e o mundo atrasaram. Relembre isso abaixo:

Crunch

Em inglês, “crunch” significa algo como “triturar”, na tradução literal, uma analogia para quando desenvolvedores são forçados a cumprir horas extras sem pagamento, com rotinas de trabalho que podem chegar a 100 horas em uma semana.

Esse tipo de mau trato é um tipo de problema que os grandes estúdios vira e mexe enfrentam para entregar os seus títulos dentro do prazo determinado no cronograma. Os funcionários do Naughty Dog (“cachorros travesso” em português) já tiveram alguns dias de cão na empresa. Confira abaixo:

Excesso de Hype

Antes mesmo de ser anunciado, muitos jogadores já esperavam pelo anúncio de The Last of Us 2. Porém, de acordo com o ator responsável pelo papel de Joel, Troy Baker, por mais que os players quisessem o game, a maioria não estava (e ainda não está) preparada para ele.

A declaração ficou clara após a desenvolvedora revelar a temática do game, onde muitos chamara o jogo de “lacrador. Em entrevista no ano passado, o ator disse: “Não há nada sobre este jogo, nem as revelações, que não foram 100% cuidadosamente elaboradas e metodicamente curadas. Tudo o que posso dizer é que, por mais que você esteja esperando por isso, você não está pronto“. E conforme foi dito no encontro semanal de profissionais do Observatório de Games, quanto maior o hype, maior a chance disso flopar.

TLOU 2 – Só para maiores

Os jogadores já sabiam que The Last of Us 2 seria um jogo para adultos, no qual bastava olhar para um dos trailers para perceber que ele teria elevadas doses de violência. Porém, uma das novidades dessa vez foram as inúmeras cenas de sexo e nudez, fazendo com que o título não seja permitidos para menores de idade.

A Naughty Dog havia atualizado no passado que a sequência teria sangue, violência, violência intensa, nudez, conteúdos sexuais, linguagem forte (palavrões), e uso de drogas. Ninguém deve se sentir enganado, conforme foi noticiado abaixo:

Covid-19

Como informado no começo deste artigo, este foi um ano fora da curva para o mundo e também para a indústria gamer. Praticamente a maioria dos títulos foram atrasados e isso não foi diferente com The Last of Us 2.

No dia 02 de abril, a desenvolvedora anunciou que a grande sequência esperada pelos fãs seria adiada (gerando tristeza na redação deste site). A empresa, na época, informou ainda que naquele momento, ela não tinha decidido qual seria a nova data, e esse problema gerou outros problemas, como você pode ver na reportagem abaixo:

Falsas esperanças e susto

Ainda na época em que o game estava adiado por tempo indeterminado, era de se esperar que alguns rumores sobre novas datas de lançamentos. E diante desse desconforto, tudo que menos se precisava era de falsas esperanças. E elas vieram.

A Amazon listou o lançamento do título para o dia 26 de junho e pouco tempo depois mudou ela para uma data ABSURDA. Relembre:

Reembolso

Antes do adiamento de The Last of Us 2, todo o hype foi criado. Camisetas foram comercializadas, itens exclusivos e um grande problema: a Pré-Venda do game.

Se você ainda não conseguiu ver o tamanho do problema, traremos para nossa realidade. O primeiro é o dólar, o game foi comercializado (e ainda está sendo), na faixa de R$ 300. Já o segundo e último é toda a decepção daquela pessoa que pagou o jogo antecipado não receber o seu item. Pense em situações como aniversários de idade, aniversários de namoro, férias e demais oportunidades dignas de usar com gosto todo esse rico dinheiro ficando no vácuo.

Assim, pensando nesses jogadores, o Naughty Dog permitiu o reembolso para aqueles que adquiriram o game antecipado e sentiram de alguma maneira lesados. Porém, a ação causou mais problemas ainda, confira:

Vazamento

Grandes produções são sempre alvos de vazamentos, não apenas na indústria de games, mas na de entretenimento como um todo. Em abril, um canal do YouTube disponibilizou trechos importantes da trama e não demorou muito para toda a informação contida na publicação ganhar a web de maneira devastadora.

Passado o baque, Sony e Naughty Dog partiram para caçar quem fez isso, e acharam. Relembre parte disso abaixo:

Acusação de Plágio

Quando se achava que nada mais poderia acontecer depois de todos os problemas acima contornados, veio mais um problema.

No começo deste mês, mais precisamente no dia 06 de junho, mais uma bomba caiu no desenvolvimento de The Last of Us 2. Uma artista acusou o estúdio de plagiar uma de suas composições, que estaria presente no jogo.

Ciente de que se tratava de uma cópia nitidamente inspirada em uma composição sua, a cantora e compositora Lotte kestner foi diretamente até as redes sociais oficiais do diretor do game, Neil Druckmann, e do Naugthy Dog para dar uma bronca nos desenvolvedores. Veja o que aconteceu:

Censura

Como já explanado neste artigo, The Last of Us 2 é recheado de violência, sexo, nudez, sangue e outros tipos de conteúdo considerados polêmicos em muitos países. Diante disso, alguns países árabes baniram o título em suas respectivas regiões. E o motivo pode ter sido as questões LGBTQ que o game aborda.

De acordo com um relatório divulgado pela VG 247, o Suporte PlayStation afirma que qualquer jogo que falte em uma determinada loja regional se deve ao fato de ter sido “banido pelas autoridades competentes do país“. E diante disso, não há nada que a Sony possa fazer para que os jogadores locais tenham acesso ao jogo.

Passado tudo isso, The Last of Us -Part II está oficialmente entre nós desde hoje, e os saldo do que será sentido nos próximos dias dirá se o futuro do game é reinar no topo do desafiador 2020.

Leia também: