Pulgaboy
O jogador profissional concedeu uma entrevista exclusiva ao Observatório de Games (Imagem: Observatório de Games)

Thales Henrique Caetano Gabriel, de 21 anos, conhecido nacionalmente como Pulgaboy, é hoje um dos jogadores que mais se destacam profissionalmente no Fortnite, maior Battle Royale do mundo gamer.

Em 2019, Pulgaboy se destacou no cenário conquistando boas posições nos campeonatos oficiais do game, organizados pela Epic Games. O player, ao todo, ficou 17 vezes dentro do top 10, ganhando uma Solo Cash Cup e ficando na segunda colocação em três ocasiões.

Ano passado eu fui muito prejudicado por conta da agitação da The Boys (equipe de Pulga). Mudamos a estrutura do time 3 vezes e isso exigiu muito de mim como um dos administradores da org.”, explicou Thales Henrique.

“Isso fez com que não focasse no meu lado como jogador profissional e creio que por isso não classifiquei para a World Cup. Mas este ano vai ser diferente, estou focado e determinado, vou brigar para conquistar meu sonho de representar o Brasil. ”, complementou o jogador.

Ano novo, vida nova

Mas 2020 começou diferente para o jogador da The Boys, dos quatro campeonatos solo do ano, Pulga conquistou um. No restante, o jogador ficou no top 10 duas vezes, e no último, na semana passada conquistou a 66ª posição.

“Eu não esperava que meu começo de ano fosse tão bom. Não entrei dando meu máximo e planejando tudo isso, mas confesso que entrei até de cabeça baixa, jogava os campeonatos interagindo com o chat e brincando, só que isso acabou me mostrando que jogando assim eu já obtive ótimos resultados e percebi que se eu me dedicar e focar, posso ser um dos melhores. ”, comentou.

Com todo os bons resultados que vem conquistando, o jogador profissional de Fortnite contou como se prepara para as competições, principalmente o seu psicológico.

Eu não pratico nenhuma técnica ou treino para melhorar o psicológico, mas isso é mais uma questão de costume. Chega um momento onde não sinto mais a pressão em campeonato, mas não nego que ainda sinto a pressão em camp presenciais ou com valor alto.”, revelou Pulga.

Família

Pulgaboy é um dos jogadores profissionais da equipe The Boys, uma das primeiras orgs de Fortnite do país. Além de serem um time, os players se juntaram e montaram uma game house, interagindo com os companheiros e aumentando a interatividade entre si.

“Além de organização somos família, abraçamos todos nossos fãs e players, acolhemos todos da melhor forma possível, coisa que não enxergamos em outras organizações. ”, revelou.

O Jogo de Pulgaboy

Como jogador de Fortnite profissional, Thales Henrique, tem suas preferências de arma, principalmente a Shotgun, que vem sendo nerfada pela Epic Games nas últimas atualizações.

“Depende do tipo da modalidade. No solo eu prefiro a Pump, o dano que eu causo com 1 tiro é maior, consigo finalizar meu adversário mais rápido. Contudo, se eu estiver jogando em dupla, escolho a Tática, porque exige um tempo de resposta menor que a da Pump.”, comentou.

Já sobre armas desnecessárias, que atualmente existe no Fortnite, Pulgaboy expressou a sua opinião.

“Se eu tivesse poder, retiraria a pistola lendária do jogo. É um item que tem uma taxa de aparecimento alta e ninguém usa. Se tirassem ela, armas melhores viriam e eu adicionaria que a Barrete ou Jump. Estamos sem rotação nesta temporada, algo que está nos prejudicando muito”, relatou o jogador.

“A Epic Games (desenvolvedora do Fortnite) precisa ouvir mais a comunidade, entender as necessidades dos players casuais e dos profissionais”, complementou Pulga.