Batman
Imagem: Warner

Dia 19 de setembro foi comemorado o Dia do Batman (Batman Day) internacionalmente. Este é um evento anual organizado pela DC Entertainment para celebrar e promover o Batman. O primeiro Dia do Batman foi em 23 de julho de 2014. Este foi o ano do 75º aniversário da primeira aparição de Batman na Detective Comics em 1939. O dia foi escolhido para coincidir com o San Diego Comic-Con. Depois disto, o dia é comemorado anualmente, mas em datas diferentes escolhidas pela editora.

Devido a pandemia do COVID, os fãs foram impedidos de fazerem uma comemoração presencial, mas isto não impediu que eles festejassem com organizando vários eventos online com amigos, desde leitura das HQs, discussões das histórias e lógico, partidas com jogos do Cavaleiro das Trevas. Portanto, O Dia do Batman pode ter sido comemorado no dia 19, mas aqui é sempre e para tal, vamos conferir os 5 melhores games do Homem Morcego! Acendam o batsinal e coloquem a trilha sonora dos anos 1960!

5. Batman Arkham VR

Batman Arkham VR é realmente um game muito bom, mesmo que seja em Realidade Virtual. Esta fantasia escapista de uma experiência de realidade virtual foi lançada em 2016 e é tecnicamente o último jogo Arkham adequado que tivemos após Arkham Knight. No que diz respeito aos jogos VR curtos, Arkham VR é incrivelmente bem-sucedido em tudo o que se propõe a fazer, o que é uma façanha rara!

Conta uma história emocionante e não parece uma caixa de brinquedos do Batman desconectada. Você vai se agarrar, lutar contra os bandidos e até mesmo experimentar alucinações, cortesia do Príncipe Crime, mas tudo isso serve a uma narrativa constantemente excitante separada do resto dos jogos.

Do segmento da aventura pelos esgotos à intrincada aplicação do modo de detetive, há muitos vilões para enfrentar, participações especiais e modelos famosos para observar e até mesmo um conjunto de desafios difíceis que dão ao jogo algum valor de repetição genuíno. Muitos podem ignorá-lo devido ao seu escopo limitado em comparação com os jogos de console mais gigantescos com os quais você está acostumado, mas se você sempre quis vestir o capuz e observar a curva dos batarangs no ar – isso é tão próximo quanto você vai conseguir.

4. Batman: The Telltale Series (Temporadas 1 & 2)

A Telltale Games saiu em alta com um de seus lançamentos finais sendo a segunda temporada de sua versão do Batman – um olhar revolucionário sobre a relação fascinante de Cavaleiro das Trevas com o Coringa. Embora a primeira temporada tenha sido o excelente, a sua continuação ainda teve muitas reviravoltas e divertidas (mas desajeitadas) sequências de combate para manter os fãs interessados.

Falar sobre o enredo destes jogos iria estragar a aventura, mas a história cuidadosamente se desdobra em uma magia catártica à medida que decisões difíceis o forçam a moldar seu pior inimigo. O jogo força você a escolher entre o código moral do Batman, sua identidade secreta e o sustento de seus amigos, enquanto o ingênuo e cativante John Doe é uma bomba-relógio esperando para explodir em segundo plano. Este é um jogo absolutamente obrigatório para os fãs do Batman, principalmente pelas questões que aparecem durante a jornada. Você pode impedir o Coringa de se tornar o Coringa? Se essa pergunta o excita, você deve jogar Batman: The Telltale Series.

3. Batman: Arkham Knight

O quarto e último jogo Arkham (pelo menos por agora) saiu em 2015 e foi outro título AAA revolucionário que foi definitivo em sua geração de console. Um jogo magnífico de se olhar, as ruas lisas e os efeitos de partículas de Arkham Knight pareciam de última geração, mesmo que alguns dos novos recursos implementados não funcionassem.

Como muitos apontaram em seu lançamento, o Batmóvel era muito ambicioso e não funcionou como planejado, atrapalhando a fluidez em vez de complementar o movimento do Batman por Gotham City. O jogo introduziu novos gadgets interessantes como o Sintetizador de Voz Jedi Mind Trick-esque, e ainda permitiu a você um maior senso de controle ao jogar como Asa Noturna ou Mulher Gato.

A história de Batman: Arkham Knight é fantástica e trouxe de volta os melhores vilões de Arkham. Tanto o Espantalho quanto o Coringa reapareceram, bem como alguns inimigos emocionantes da tradição mais ampla do Morcego, como Man-Bat e Deathstroke, para completar o resto do jogo. O ‘Arkham Knight’ que dá ao jogo seu homônimo também é um personagem totalmente original, proporcionando intriga e mistério enquanto você navega pela narrativa. Este pode até não ser um game que você goste, mas com certeza é uma ótima aventura!

2. Batman: Arkham City

Como você segue um jogo revolucionário de super-heróis como Arkham Asylum? Bem, simplesmente, você faz Batman: Arkham City. Ao contrário do Asylum, que surgiu do nada para mudar o gênero para sempre, a sequência de Rocksteady foi um sucesso mais calculado.

Ele pegou a base maravilhosa de sua obra-prima e removeu os estabilizadores – o City permitiu que os jogadores explorassem um mundo aberto e detalhado repleto de conteúdo como um cruzado de capa ainda mais poderoso. O combate freeflow foi refinado, transformando cada encontro em um quebra-cabeça envolvente onde o jogador deve decidir quando e como usar seus novos dispositivos para desvendar o IA inimigo.

As abundantes missões secundárias e os easter eggs derramavam uma tradição tentadora em cada canto de seu mundo sombrio, complementado por uma galeria de vilões mais insanos do Batman como Clayface, Hugo Strange e Ra’s al Ghul. Claro, o Coringa de Mark Hamill está de volta, apresentando um desempenho surpreendente até o crescendo inesquecível do jogo.

1. Batman: Arkham Asylum

Batman: Arkham Asylum tinha o elemento surpresa. Há mais de 10 anos atrás, em agosto de 2009, o game da Rocksteady apareceu nas prateleiras das lojas, sendo um jogo incrível e ambicioso de um estúdio relativamente novo que nunca havia tentado nada parecido antes. O que a Rocksteady entregou ainda é amplamente considerado como um dos melhores jogos já feitos, uma reinvenção coesa das marcas do ‘jogo de super-heróis’ que desde então abriu o caminho para muitos títulos revolucionários semelhantes que se inspiraram em seus sistemas.

Como se costuma dizer, menos é mais – e focando o jogo dentro dos limites decrépitos do Asilo Arkham, a empresa criou uma atmosfera na qual você poderia realmente se perder. Em vez de deixar o Batman atacar facilmente qualquer bucha de canhão que ele deseje, empoleirado em arranha-céus em um mundo aberto e sem costura, Asylum capturou o medo e a claustrofobia de ser trancado com seus piores inimigos, fazendo cada encontro valer a pena. Também encorajou a exploração, com os desafios do Charada pedindo para você catalogar artefatos cômicos, revelando uma curiosa tradição sobre vilões menos conhecidos.

Este é um game em que você nem precisa ser um fã de quadrinhos para desfrutar do Arkham Asylum. É uma das melhores histórias já contadas em um videogame, com combates cheios de adrenalina e sequências furtivas colocadas entre cada ponto de fulgor cinematográfico magnificamente atuado pela dublagem de um verdadeiro time de vozes. O Coringa de Mark Hamill rapidamente se consolida como uma das melhores interpretações do personagem, mas não vamos nos esquecer do resto dos vilões, especialmente o Espantalho, cujas sequências de quebra da quarta parede provavelmente serão lembradas como alguns dos momentos mais estimulantes e inspirados em história moderna dos videogames.

Leia também: