Resident Evil 3 Remake
Imagem: Capcom

Caso você ache que Animal Crossing: New Horizons é o jogo perfeito para aproveitar durante este confinamento, então Resident Evil 3 Remake é possivelmente o pior. Mas por que? primeiro porque Animal Crossing é algo mais leve e solto, enquanto RE 3 Remake é um jogo que começa com imagens ao vivo de um repórter dizendo: “Esta pandemia se espalhou mais rapidamente do que qualquer doença na história moderna”, mostrando prédios em chamas e caos nas ruas antes mesmo de os zumbis aparecerem. Portanto, não é o que podemos descrever como um jogo relaxante para o momento atual.

Mas o que realmente interessa saber é: Resident Evil 3 Remake vale realmente a pena? Ele é superior ao segundo jogo da franquia? É tudo o que mostraram nos trailers, gameplay e no beta? Vamos responder por partes a todas estas questões abaixo.

Vale a pena?

Infelizmente, Resident Evil 3 não consegue cumprir o que seu antecessor fez, ou seja, o remake de Resident Evil 2 foi incrivelmente bom, misturando o original com o novo para criar o que agora os fãs afirmam ser o melhor jogo de Resident Evil. Já Resident Evil 3 segue o mesmo modelo, mas acaba conseguindo se sentir excessivamente familiar e não familiar o suficiente.

Quando encontramos com Nemesis em Resident Evil 3, uma monstruosa arma biológica enviada pela Umbrella Corporation (Staaaaars) para caçar e matar a protagonista Jill Valentine, sentimos o coração acelerar e adrenalina subir as alturas. Nemesis pode mover-se assustadoramente rápido, prender você com um par de tentáculos viscosos e até usar armas, incluindo um lançador de foguetes colossal.

Aqui o jogador pode superar o vilão com bastante facilidade. Aguarde uma abertura para abrir e deslize através dela. Mas correr não pode salvá-lo do Nemesis, que o persegue incansavelmente pelas ruas devastadas por zumbis de Raccoon City e sempre se sente um passo à sua frente. Ver algo tão grande e assustador se mover tão rapidamente é realmente irritante.

Nesse ponto, os fãs irão presumir que Resident Evil 3 seria um jogo longo e tenso de gato e rato contra um inimigo dinâmico e imprevisível. Mas, infelizmente, isso está longe de ser verdade. Esse primeiro encontro com Nemesis não é apenas mais roteirizado do que parece à primeira vista, mas basicamente uma peça única disfarçada. E pelo restante do jogo, a criatura é relegada prontamente a cenas e batalhas com chefes, o que é profundamente decepcionante.

Jill

Resident Evil 3 traz de volta Jill Valentine, em uma história que se desenrola ao mesmo tempo que Resident Evil 2. O lançamento do PlayStation foi chamado de Resident Evil 3: Nemesis, uma referência clara à criatura icônica e imparável que persegue Jill durante todo o jogo, enquanto ela tenta escapar de Raccoon City.

A Capcom fez um bom trabalho com a personagem de Jill neste remake. Seu design é consideravelmente menor dos anos 90, e sua personalidade sarcástica e irritável está melhor trabalhado, principalmente dada a situação da personagem na história. Pelo menos nesta parte, o remake está de parabéns.

Raccoon City

As ruas de Raccoon City têm uma sensação muito diferente dos corredores claustrofóbicos, pisos polidos, estátuas assustadoras e grandes corredores da delegacia de Resident Evil 2. Há um punhado de espaços maiores e mais abertos aqui, conectados por becos, prédios de apartamentos e túneis de esgoto. A cidade é iluminada por uma explosão de sinais de néon, que fazem com que pareça mais Las Vegas do que a cidade pequena da América, mesmo assim, não é nada que atrapalhe. Isto é algo interessante, colocar o jogador em espaços maiores, pois ele pode reposicionar os zumbis, atraindo-os por uma escada para escapar por outra, dando assim uma possibilidade interessante de gameplay.

Raccoon City recebeu uma boa mudança de cenário, mas tem vida curta. Os ambientes posteriores são sombrios e artisticamente sem nenhuma inspiração, principalmente no Spencer Memorial Hospital, que é um dos locais que o jogador visita no final do jogo. Comparado ao visualmente impressionante e rico edifício arquitetônico da RPD, esse labirinto de corredores e alas iguais é totalmente esquecível. O hospital do jogo original ainda melhor e muito mais interessante visualmente.

Enredo

Aqui vai mais um infelizmente. O enredo, os locais e os personagens são vagamente semelhantes, mas é uma partida em tantos outros aspectos que pode muito bem ser um jogo totalmente novo. Desta forma, faltam locais completos, incluindo a torre do relógio, apesar de suas características exteriores em uma cena. E as partes em que a ação para que o jogador tome decisões que alteram a história, foram totalmente cortadas!

Resident Evil é melhor quando você está perdido em um espaço complexo e labiríntico, forçado a fazer um mapa mental enquanto joga, desbloqueando mais a expansão ao resolver quebra-cabeças e encontrar chaves. Mas Resident Evil 3 não tem nada disso e é linearmente sufocante. Você é frequentemente canalizado por um caminho prescrito para a próxima cena, o que absolutamente leva a história a se inclinar ao ponto dela não existir, transformando personagens ricamente conhecidos em unidimensionais e uma linha narrativa tão frágil que é totalmente esquecível.

Combates

Combates? Pelo visto a equipe da Capcom esqueceu também deste detalhe junto do roteiro. Um dos grandes destaques de Resident Evil 2 Remake foi a forma como ele tornou os zumbis lentos e trêmulos em algo emocionante. Os zumbis de RE 2 Remake eram brilhantemente físicos e desajeitados, tropeçando um no outro, caindo pelas escadas, etc. Mas no terceiro, eles são estranhos e desconectados do ambiente e ao atirar nestes zumbis, algo não parece tão satisfatório. É como se a física que os governasse tivesse sido severamente reduzida ou completamente removida.

Conclusão

Resident Evil 3 Remake é até sim um jogo divertido e bem feito. Mas em comparação com o título anterior, quase tudo o que faz direito nesta terceira parte, também era algo integrante de Resident Evil 2, e muitas das qualidades desse jogo não estão mais presentes. No geral, o RE 3 Remake é muito menos atraente. Ele se parece mais com uma expansão do segundo jogo do que algo totalmente novo. Mas isso não significa que não vale a pena jogar, mas sim que você deve saber no que está se metendo antes de realmente adquirir o jogo, caso já não tenha o feito.