Phil Spencer Xbox
Imagem: Microsoft

Phil Spencer, chefe do Xbox, não acha que as colaborações futuras com a Nintendo sejam “sustentáveis”. As duas empresas têm desfrutado de um relacionamento surpreendentemente amigável nos últimos meses. A Microsoft portou alguns de seus próprios títulos, como Cuphead e os jogos Ori, para o Switch.

Além disso, os fãs do jogo de luta campeão de bilheteria da Nintendo, Super Smash Bros. Ultimate, também viram o personagem da Microsoft, Banjo-Kazooie entrar na lista, assim como Steve do Minecraft. Sua adição foi especialmente empolgante para os fãs do Minecraft, apesar dos problemas técnicos que sua mecânica de fabricação única traz a certos estágios.

A Nintendo certamente não é a única empresa de videogame com a qual a Microsoft tem se confraternizado. No mês passado, a comunidade foi abalada pela notícia de que a Microsoft comprou o ZeniMax Media por US $ 7,5 bilhões, trazendo consigo grandes nomes como Bethesda, id Software e Arkane. Isso preencheu a biblioteca de jogos da Microsoft com franquias icônicas como Elder Scrolls, Fallout e Doom. O próximo console da empresa, o Xbox Series X, certamente lucrará muito com essa compra.

Mas uma grande aquisição de uma empresa desenvolvedora é muito diferente de uma colaboração ocasional com um produtor de console rival. Em uma entrevista recente ao Kotaku, Phil Spencer abordou a relação de sua empresa com a Nintendo, entre outras coisas.

Spencer mencionou que sua empresa tem um excelente relacionamento com a Nintendo e que as conversas e negociações entre os dois estúdios têm sido muito fáceis e agradáveis. No entanto, ele afirmou que os futuros jogos do Xbox que virão para o Nintendo Switch “não parecem sustentáveis”. Ele afirma que, para realmente oferecer suporte aos jogos do Xbox no Switch, ele prefere um ecossistema completo, no estilo do Xbox Game Pass.

Essa postura está de acordo com uma declaração do Xbox no ano passado, quando a empresa anunciou que não tinha planos de colocar mais jogos do Xbox em consoles não-Xbox. Quando Ori and the Will of the Wisps foi lançado no Switch no início deste ano, alguns interpretaram isso como um sinal de que o Xbox tinha voltado atrás naquele anúncio.

Esta entrevista parece frustrar essas esperanças de forma bastante eficiente. Spencer afirmou que o relançamento do Ori foi um simples caso de cumprir os desejos do desenvolvedor, embora a Microsoft tenha publicado o jogo, ela não o possui. Essa anomalia não é uma indicação de futuros jogos da Microsoft no Switch.

Fonte: Twitter/Xbox/Screenrant/The Flick

Leia também: