brTT está preparado!
brTT está preparado! (Foto: Flamengo eSports)

Marion Kaplan, conselheira do Flamengo, causou uma tremenda polêmica no último fim de semana. Surpreendentemente, ela usou sua conta no Twitter para fazer diversas críticas ao time de League of Legends do clube. No entanto, suas declarações não foram bem digeridas pela comunidade de esports no Brasil.

Em princípio, os ataques começaram no último sábado (23). Logo após derrotar a Vivo Keyd, o perfil oficial de esporte eletrônico no clube fez uma postagem comemorando a vitória. Entretanto, Marion respondeu o tuíte, com um tom de revolta e desrespeito aos jogadores de League of Legends.

Leia também: Veja as novas habilidades de Kayle

Quem diria, hein? O Flamengo divulgando um nerd da pior espécie, símbolo do anti-esportes, anti-atividade física, e NADA do futebol feminino! Nem uma linha…”, disse a conselheira. Porém, as críticas não pararam por aí. No domingo, ela voltou a usar o Twitter para criticar a modalidade. Segundo Marion, ela vai trabalhar para “extirpar” o LoL da estrutura do Flamengo, pois a modalidade fere o estatuto do clube por “não se tratar de um esporte”. “É uma piada pronta”, completou a conselheira.

Alguns dos tuítes da conselheira do Flamengo
(Reprodução)

Mas, os ataques não pararam por aí. Posteriormente, um usuário rebateu o comentário de Marion, que se irritou e disse: “Um nerd que fica horas na frente de uma tela, praticando algo que não é atividade física nem cultural. Não é ao ar livre e não serve para nada. Ou seja, se eu falar “nerd autista da pior espécie”, ficou mais claro, não?” Por consequência da grande repercussão que o caso tomou, Marion Kaplan acabou deletando sua conta no Twitter.

brTT se pronuncia sobre o ocorrido

Um dos maiores nomes do cenário brasileiro de League of Legends, brTT não se calou ao tomar conhecimento dos fatos. O atirador do Flamengo, através da sua conta no Twitter, respondeu a conselheira do clube. “Você tem que se tratar, isso sim”, disse ele. Outros nomes do esports também se pronunciaram e reprovaram a atitude de Marion.

Apesar de ter recebido centenas de críticas, a conselheira disse que o fato a motivou ainda mais em tentar acabar com a modalidade dentro do Flamengo. Em entrevista ao Sportv, Marion revelou que a gota d’água foi a situação do esporte feminino que, de acordo com ela, está abandonado pelo clube. Em contrapartida, o esporte eletrônico tem ganhado cada vez mais evidência.