RPG Cyberpunk
Imagem: Divulgação

Durante uma palestra principal no PAX x EGX Online deste ano, Mike Pondsmith, o criador do RPG de mesa Cyberpunk que inspirou o game Cyberpunk 2077, falou sobre o contraste entre o desenvolvimento para caneta e papel e videogames. A seu ver, o último é um pouco mais Hollywood do que o anterior, aumentando significativamente o fator de risco.

“Os videogames são um pouco mais parecidos com Hollywood, as apostas são ridículas”, explicou Pondsmith. “Há muito mais problemas em alcançar e falar diretamente com os fãs. Existe uma parede entre você e as pessoas que usam seu jogo.” Ele discute como os créditos individuais costumam ser mais difíceis de encontrar em videogames, levando as pessoas a se surpreenderem ao descobrir quem trabalhou no quê: “Acho que há uma distância aí.”

Os videogames tendem a ser muito mais caros também, e Pondsmith se lembra de seu choque quando deu o salto para o desenvolvimento de jogos digitais. “Posso construir um jogo muito bom e talvez gastar $ 10.000 no máximo para imprimi-lo”, dise ele. “Quando fiz meu primeiro projeto de videogame realmente grande, entrei e disse ‘para que estamos orçados?’ E eles disseram ‘$ 20.000.000’, e eu fui ‘agora sou responsável por descobrir o que fazer com $ 20.000.000? Oh, que m#rd@, então as apostas são maiores.”

O projeto do qual Pondsmith está provavelmente falando é The Matrix Online, o jogo MMORPG baseado na trilogia de filmes para a qual ele contribuiu como designer em 2005. Seu tempo nos videogames foi breve antes de concordar em colaborar com a CD Projekt Red em Cyberpunk 2077, um RPG jogo baseado no RPG de Pondsmith de 1988.

Confira o twitch do criador de Cyberpunk clicando aqui.

Leia também: