Discord
Imagem: Discord

O Discord é uma plataforma onipresente em sua área e ninguém pode negar. Como um serviço de chat, principalmente dedicado a jogos e streaming, o aplicativo fez um grande nome nos últimos anos. No entanto, um esforço da empresa por trás do serviço pode não estar tão bom: a publicação de jogos.

Por volta de 2018, o Discord começou a se apresentar como uma alternativa ao Steam. Notavelmente, a empresa ofereceu aos desenvolvedores que se juntaram a eles uma divisão de receita de 90/10, uma estratégia agressiva que conquistou o favor de desenvolvedores grandes e pequenos. Uma fonte anônima, chegou a publicar que a empresa falou muito sobre “taxas melhores e mais competitivas” para nós.

Mas isso pode não ter sido suficiente. Depois do fracasso de alto nível do serviço de assinatura Nitro da Discord no ano passado, sem mencionar o fechamento de sua loja, não está claro qual pode ser a direção da empresa em relação à publicação. Acontece que essa direção pode não existir, já que a empresa parece estar se afastando totalmente das publicações de jogos.

Uma fonte do site The Gamer, indicou que as saídas de Andy Swanson e Anita Brey – dois atores-chave no braço editorial do Discord -, poderiam trazer. Swanson e Brey anunciaram suas saídas no LinkedIn há cinco dias. A saída dos dois, foi antecipada pela nomeação no mês passado da nova CMO, Tesa Aragones, cujo objetivo parece ser desenvolver o Discord como uma empresa puramente focada em software.

Todos esses movimentos, embora infelizes, fazem total sentido. Competir com um monólito como o Steam nunca seria uma tarefa fácil, e com o sucesso contínuo de plataformas como a Epic Games Store e o GOG, faz sentido que os esforços de publicação do Discord não tenham dado certo. Afinal, o Discord é um lugar onde as pessoas vão conversar, não comprar jogos. Claro, isso impede qualquer tipo de anúncio oficial da empresa.

Fonte: The Gamer/Polygon/The Verge/Games Industry

Leia também: