LEC
Não chegando a 24 horas de seu anúncio, a parceria entre ambas empresas foi descontinuada. Imagem: Divulgação

Após gerar uma repercussão mundial nessa quarta-feira (29) por conta do fechamento de parceria com NEOM, a LEC voltou atrás no contrato, rompendo o acordo com a empresa Árabe em menos de 24 horas do anúncio.

Alberto Guerrero, Diretor de eSports da EMEA (Europa, Oriente médio e África) divulgou uma nota oficial por meio do site LoL eSports, alegando que a empresa busca dar atenção, e créditos, a comunidade já estabelecida, com isso voltaram atrás na parceria.

“Como empresa e como liga, sabemos que é importante reconhecer quando cometemos erros e trabalhar rapidamente para corrigi-los. Após uma reflexão mais aprofundada, enquanto permanecemos firmemente comprometidos com todos os nossos jogadores e fãs em todo o mundo, incluindo aqueles que vivem na Arábia Saudita e no Oriente Médio, o LEC encerrou sua parceria com a NEOM, com efeito imediato.

Em outro trecho, Guerrero afirma que a parceria com a empresa tinha o objetivo de “expandir” o jogo a outras regiões, porém o diretor afirma que devido à busca por crescimento de modo rápido, foi criado o ruído dentro do cenário.

“Em um esforço para expandir nosso ecossistema de esports, nos movemos muito rapidamente para consolidar essa parceria e causamos brechas na própria comunidade que procuramos crescer. Embora tenhamos perdido nossas próprias expectativas nesse caso, estamos comprometidos em reexaminar nossas estruturas internas para garantir que isso não aconteça novamente.”

NEOM é uma empresa responsável pela criação de uma cidade futurista na Arábia Saudita, dirigida pelo príncipe Mohammad bin Salman, que segundo informações, é acusado de ser o responsável da decaptação de inúmeras pessoas. A decisão da empresa, assim que foi anunciada, foi retalhada pelo público ao redor do mundo, dado o fato que a Arábia Saudita é um país declarado legitimamente como homofóbico, machista e religiosamente intolerante. Até mesmo os casters da LEC, de forma geral, se posicionaram contra a parceria da própria empresa.

Confira também: