Bowser - Super Mario Sunshine
Imagem: Nintendo

O Dia dos Pais neste ano será no dia 9 de agosto! E para comemorar uma data especial, separamos os 9 melhores pais do universo game de todos os tempos! Por alguma razão ou outra, os jogos amam um bom pai. Eles estão literalmente em todo o lugar, tanto nas variedades ausentes quanto nas atuais, e de alguma forma quase todas encontraram uma maneira de serem convincentes por si mesmos.

Claro, há uma diferença entre um jogo que apresenta um pai e outro que se concentra em como é ser um. Os altos, os baixos e as preocupações de como a indústria de jogos os inovou, também tem sua capacidade de transmitir relacionamentos realmente significativos em seus títulos, com os jogadores agora na posição afortunada de poder escolher entre várias representações autênticas da paternidade. Ou não.

Alguns destes pais são realmente diferenciados. Quantas histórias tem um Deus da Guerra ou que matam zumbis para te salvar? Independente da profissão, os pais a seguir são os melhores que a mídia de jogos já criou, mesmo que nem todos sejam exatamente modelos de pais.

9. Ethan Mars – Heavy Rain

Você pode estar pensando: “Como diabos um homem que perdeu seu filho é uma boa figura paterna?” Bem, é verdade que Ethan perde seu filho no início de Heavy Rain, mas é a determinação de recuperá-lo que o torna um pai tão válido. Sim, é claro que ele terá sérios problemas emocionais quando você o recuperar e sim, pode ficar paranoico pelo resto da vida, mas Ethan fará qualquer coisa para ver seu filho novamente. Além disso, temos o fato de Ethan Mars estar permanentemente gravado nos anais da história dos jogos com seus repetidos gritos de “JASOOON” já o torna suficiente para colocá-lo como um dos maiores pais de todos os tempos! 

8. Joel – The Last Of Us

Joel efetivamente assume deveres de pai duplo em The Last Of Us, além de mostrar que ele é um pai justo, gentil e amoroso para Sarah, mas eventualmente passa a cuidar de outra jovem, a protagonista do jogo, Ellie. À medida que o casal viaja, vemos as camadas de Joel se soltarem, além disso podemos ver Ellie ansiando por sua aprovação, além de fazer um grande esforço no seu crescimento. O ataque de Joel às instalações médicas dos vaga-lumes prova seu amor por ela, que ele estaria disposto a sacrificar a cura para toda a humanidade apenas para que Ellie não tivesse que morrer. É possivelmente um dos atos mais egoístas dos games, e prova que Joel não é uma boa pessoa, mas ele é um pai e tanto.

7. Sam Fisher – Splinter Cell

Esse super-espião não é apenas o ativo mais brilhante do Quarto Echelon, mas também um ótimo pai. Ótimo porque ele passou um jogo inteiro resgatando sua filha supostamente morta em Splinter Cell: Conviction. O status de Sam Fisher como um dos maiores pais, não se deve necessariamente ao fato de ele ter que resgatar sua filha de uma agência governamental corrupta, mas  sim de ele ser um ótimo personagem – que também é pai -, e que os ocasionais episódios da Ubisoft, ajudam a dar vida ao personagem. Além disso, quem não gostaria que Sam Fisher fosse o pai deles? Claro, a ameaça de sequestro não é muito grande, mas só de você ter um pai super-espião com óculos maneiros, já é algo empolgante!

6. Chuck Greene – Dead Rising 2

Dead Rising possui uma das melhores histórias com zumbis e, embora a segunda iteração seja superior ao original, ela tem uma figura paterna memorável na forma de Chuck Greene. Infelizmente para o nosso Chuck, sua filha Katey foi infectada pelo horrível vírus zumbi por sua mãe e, portanto, ele deve rotineiramente dar o Zombrex para impedir que ela vire um dos mortos-vivos. É um conto sombrio, para dizer o mínimo, mas é isso que faz de Chuck um pai tão bom.

5. Lee – The Walking Dead

The Walking Dead, da Telltale, foi o jogo que alertou o mundo dos games para os talentos do agora extinto estúdio. Foi lançado no auge da popularidade do programa de TV, mas tomou emprestado da estética dos quadrinhos de Robert Kirkman, para criar uma fantástica adaptação. O ponto central do jogo era o relacionamento entre Lee – um fugitivo da prisão – e Clementine, uma criança deixada para trás por sua família durante os dias de formação do apocalipse zumbi. Juntos, eles têm que lutar pelo terreno baldio para sobreviver, e é um dos relacionamentos pai-filha mais afetantes já vistos no meio dos games. É verdade que o final é um pouco triste, ou melhor, extremamente traumatizante, mas isso não tira de o quanto Lee foi um ótimo pai.

4. Bowser – Super Mario Sunshine

Bowser ganha muito dinheiro como antagonista da franquia Super Mario e é fácil entender o porquê. Ele é um vilão que rouba mulheres – bem, uma mulher – uma e outra vez e está contente em fazer guerra no Reino dos Cogumelos por aparentemente não haver outra razão se não porque quer. Mas, por trás de tudo isso, há um pai que quer fazer o que é certo por seus filhos. Embora não se possa provar que os Koopa Kids são sua própria cria, ele claramente os atraiu, montou-os com seus próprios castelos, batalhões e basicamente os colocou nos negócios. No entanto, se isso não é suficiente para você, aqui está Bowser Jr.! Ele quer imitar seu pai de todas as maneiras! Não é uma ótima lição ensinar ao filho, que o seqüestro é um negócio e família? Além disso, acho que todos podemos concordar, qualquer pai que leva seu filho a andar de kart tantas vezes tem que estar bem em algum nível!

3. John Marston – Red Dead Redemption

Certo, vamos deixar claro: John Marston não é um bom pai, ou pelo menos não quando o encontramos pela primeira vez em Red Dead Redemption 2. Ele é ausente, com medo de suas responsabilidades e abandonou a esposa e o filho por completo. Na maior parte da história, vemos o protagonista principal Arthur Morgan agir quase como um pai substituto de Jack, mas as coisas finalmente mudam quando a criança é sequestrada pelos Braithwaites. John se encaixa e finalmente percebe o que está em jogo. Ele passa o resto do game planejando sua fuga da gangue de Dutch com sua família e – spoilers! – quando isso acontece, praticamente o epílogo restante é ele tentando reconquistar sua família. A realização tardia de Marston do que sua família significa para ele é o que torna sua eventual morte em Red Dead Redemption tão trágica. Ele sacrifica tudo por sua esposa e filho, e todos têm um destino talvez ainda mais comovente. Um trágico testemunho das duras realidades do velho oeste e do ciclo sem sentido de violência que atormentou suas representações mais icônicas. E para vocês, quem é o melhor, John ou Arthur? Confira nosso artigo!

2. Big Daddy – Bioshock

Honestamente. Com um nome como esse, como você pode ser um pai ruim? Sabemos que suas emoções foram manipuladas, que ele cheira ao céu, suas cordas vocais foram arrancadas e ainda está praticamente fundido dentro daquele grande traje de mergulho, mas ele é a personificação de uma figura paterna para a Pequenas Irmãs do arrebatamento. Para elas, Big é uma pessoa gentil, atenciosa e brincalhona, que mantém afastados aqueles malditos splicers. Um Big Daddy morrerá defendendo o parceiro vinculado e os manterá seguros de qualquer ameaça – incluindo você. Quer mais?

1. Kratos – God of War

O melhor pai sem dúvida alguma! O God of War Kratos é o favorito de todos, e é absolutamente o melhor pai do meio dos jogos. Ninguém precisa se lembrar de como em God of War de 2018 ganhou literalmente todos os prêmios com sua visão pioneira da mitologia nórdica, mas sempre vale a pena lançar uma luz sobre a relação entre Kratos e Atreus. God of War é um game introspectivo e, portanto, também ciente do quanto é necessário mostrar Kratos como uma verdadeira figura paterna. Ele passou os três jogos anteriores massacrando todo o panteão grego dos deuses, então, quando o encontramos na nova aventura, estoico, contemplativo e obviamente cuidadoso, é uma mudança totalmente fascinante. Até o momento, God of War fornece uma das dinâmicas pai-filho mais convincentes em qualquer história do universo dos games. É algo que muda drasticamente ao longo do jogo, mas há uma razão pela qual Kratos – e obviamente o próprio jogo – são tão adorados.

Leia também: