Legend of Zelda
Imagem: Divulgação

A série Legend of Zelda é um empreendimento, sem dúvida alguma. Com exceção de alguns jogos, cada entrada é praticamente um clássico, e mesmo as ‘menores’ ainda são realmente boas. Muitos permanecem fixos entre os melhores jogos nos consoles que os criaram, então classificá-los não é uma tarefa fácil.

Com uma boa combinação antiquada de coragem e determinação, a Nintendo Life Towers, fez uma lista para os fãs com os 22 melhores, que iremos dividir em 4 postagens. E lógico que dentre eles está o remake de The Legend of Zelda: Link’s Awakening para o Switch, lançado em setembro de 2019.

E não, não está incluíso o CD-i da Philips (ou o DS Tingle curios), mas estão alguns spin-offs significativos, incluindo Cadence of Hyrule. Então, é hora de pegar a Master Sword e o Hylian Shield e partir em uma aventura. Aqui está a série Legend of Zelda, classificada em ordem dos menos famosos aos memoráveis! Os títulos estão com seu nome original em inglês.

22. Link’s Crossbow Training (Wii)

Link’s Crossbow Training é um pequeno jogo de tiro de nove níveis que usa vários ativos e áreas de Twilight Princess enquanto Link tenta melhorar suas habilidades com a besta usando a funcionalidade de ponteiro do Wii Remote. Como um pequeno jogo paralelo no Legend of Zelda-verse, não é desagradável, e você pode comprar o disco por quase nada nos dias de hoje. Embora existam seções em que você pode controlar o Link em uma perspectiva de primeira / terceira pessoa, ele não deve ser confundido com um jogo completo de Zelda, seja de que forma for.

21. The Legend of Zelda: Tri Force Heroes (3DS)

É improvável que qualquer um de vocês fique chocado ao ver Tri Force Heroes no final da lista. Embora não seja um jogo ruim por si só, empalidece em comparação com o resto dos Zeldas (e os jogos das Quatro Espadas em particular). Tri Force Heroes é uma versão multiplayer de Zelda, e oferece uma variedade de masmorras para a batalha com dois de seus amigos empunhando o 3DS.

Você jogará como Blue, Green e Red Link, e trabalhará em conjunto para combater chefes, resolver quebra-cabeças e coletar itens. O grande novo recurso foi a mecânica do Totem, que permitiu empilhar três links uns sobre os outros para resolver quebra-cabeças e alcançar níveis mais altos. Infelizmente, não foi suficiente para elevar esse game.

20. Zelda II: The Adventure of Link (NES)

Zelda II: The Adventure of Link tentou abalar a fórmula criada pelo original, introduzindo mecânicas de outras franquias da Nintendo na época, e houve um sucesso. Um sistema de combate mais profundo com elementos de nivelamento de RPG e aldeias e masmorras de plataformas laterais fez deste um jogo muito diferente do original. No entanto, o game acaba sacrificando seu senso de aventura e ‘maravilha‘ à frustração. Sua reputação melhorou nos últimos tempos, sem dúvida ajudada pelo ressurgimento da dificuldade ‘hardcore’ em jogos modernos como Dark Souls.

19. Hyrule Warriors: Definitive Edition (Switch)

Este hack and slash assumem o universo Zelda originalmente lançado no Wii U, antes de receber uma versão para 3DS e, eventualmente, a versão Hyrule Warriors: Definitive Edition no Switch. Novamente, você não deveria esperar isso de um Zelda tradicional, mas sim de um jogo de Dynasty Warriors que vasculha o guarda-roupa de Zelda.

Isso soa como um game enganador, o que é injusto, porque a Omega Force e Team Ninja fizeram um excelente trabalho de amontoar o jogo com personagens de toda a franquia e a primeira aparição de Linkle, uma garota que acredita ser a reencarnação do herói da série.

Com o crossover das séries de hack and slash da Koei Tecmo, esta versã Hyrule Warriors é um dos mais acessíveis até agora e há muito para os fãs de Zelda desfrutarem, se você gosta de descansar a massa cinzenta e gritar por trás de centenas de moblins de cada vez.