Tenis para Dois
Imagem: Divulgação

Se você perguntar para alguém qual o seu jogo favorito, poderá demorar um pouco mas irá conseguir responder. Mas e se te perguntarem qual foi o seu primeiro jogo? Qual foi o primeiro que você terminou? Bem, o segundo muitas vezes é mais fácil do que se lembrar do jogo que te iniciou neste fantástico universo gamer.

Escutamos muitas pessoas – mais velhas -, sempre afirmando que “estas coisas modernas” não levam a lugar nenhum. Que esta invenção não dá dinheiro etc. Pois bem! Este é um engano muito comum na sociedade, pois aquilo que não participa-se, ou que não se vê e atualmente que não está em uma rede social, não existe.

Os jogos são uma tecnologia muito antiga. Assim como os computadores. Massivamente, os jogos são criados por pessoas que já passaram da casa dos 40 anos, e aquele seu console preferido, não foi desenvolvido por um jovem adolescente. Não mesmo! Ali existe muita tecnologia de base da escola, faculdade e principalmente experiência.

Consoles como o antigo Atari 2600, Master System, Mega, Nintendo, Playstation, Xbox e tantos outros, foram desenvolvido por mentes, que além de brilhantes, tinham vontade de mudar o mundo. Não apenas criar mais um modismo, mas ser aquele fator crucial que revolucionaria sua geração e as próximas. Pois bem! Foi exatamente isto o que aconteceu! Mas voltando ao título deste TBT, qual foi o primeiro jogo e quem o criou?

Um físico cria um game!

Crédito: History of Games

Em outubro de 1958, o físico William Higinbotham criou o que se pensa ser o primeiro videogame. Era um jogo de tênis muito simples, semelhante ao clássico videogame Pong dos anos 1970, e foi um grande sucesso em uma visitação pública do Laboratório Nacional de Brookhaven.

Como nasceu?

Nas décadas de 1940 e 1950, as tentativas de escrever programas de software para fins de diversão eram compreensivelmente primitivas. Sistemas de computador gigantescos era necessários para conseguir fazer uma conta de 1 mais 1. E dentro de sua maioria, eram “coisas” apenas para competir com oponentes humanos em jogos como xadrez ou Nim, que envolvia escolher palitos de fósforo.

Raramente esses sistemas tinham qualquer tipo de tela. Por exemplo, o Nim usava luzes piscantes para indicar os movimentos – tornando o componente de “vídeo” do primeiro videogame uma peça crucial que faltava.

Cena do filme de 1961 Last Year at Marienbad. Na cena da película, o autor se inspirou na ideia do Nim para a sua versão “Odra 1003” para o seu uso no longa.

O inventor Thomas T. Goldsmith chegou perto, registrando uma patente em 1947 para um dispositivo proposto que usava um tubo de raios, ou CRT, como visor e permitia aos jogadores girar botões que controlariam linhas na tela para “atingir” aviões de papel colados em cima do vidro. Mas a ideia de Goldsmith provavelmente nunca passou do estágio de patente (nenhuma evidência de um protótipo foi descoberta).

Pouco mais de 10 anos depois, William Higinbotham tinha uma ambição diferente: chefiando a Divisão de Instrumentação do Laboratório Nacional de Brookhaven em Upton, Nova York, o físico nuclear achava que as feiras de ciências típicas eram estáticas demais. Para o dia anual de visitantes, Higinbotham queria criar algo que tornasse os espectadores ativos em vez de espectadores passivos.

Com base em sua experiência de faculdade com osciloscópios, que exibem mudanças na voltagem elétrica, e CRTs, Higinbotham passou três semanas remendando um sistema que usava um computador analógico de tubo a vácuo que podia manipular curvas no tubo. O manual de instruções do computador detalhava como essas curvas poderiam ser feitas para se parecerem com as trajetórias de balas, mísseis ou bolas quicando. Higinbotham gostou da ideia do último e decidiu replicar um esporte físico na tela. Ele o chamou de Tênis para Dois.

  • Mas o que é um osciloscópio? É um instrumento de medida de sinais elétricos/eletrônicos que apresenta gráficos a duas dimensões de um ou mais sinais elétricos. O eixo vertical do ecrã representa a intensidade do sinal e o eixo horizontal (x) representa o tempo, tornando o instrumento útil para mostrar sinais periódicos.

Quando os visitantes do Laboratório chegaram em 18 de outubro de 1958, havia uma curiosidade considerável sobre o Tennis for Two, que apresentava uma vista lateral de uma quadra de tênis e um pontinho borrado sendo arremessado sobre uma rede usando botões. A tela media apenas 5 polegadas, mas provou ser tão intrigante que centenas de pessoas formaram filas por uma oportunidade de experimentar o que é considerado por muitos como o primeiro videogame apresentado ao público em geral.

Tênis para Dois em exibição. Como pode ser visto, ele está a esquerda. Junto dele, os controles em uma mesa e logo acima o osciloscópio. Imagine isso tudo em sua casa?

No ano seguinte, Higinbotham melhorou seu conceito usando uma tela maior e dando aos jogadores a opção de ajustar a “gravidade” do jogo, para que a bola pudesse viajar como se o game estivesse sendo jogado na lua. Embora ainda popular, Tennis for Two não foi percebido como nada mais do que uma novidade: o dispositivo foi desmontado e as peças reaproveitadas para outros projetos. Por ser funcionário do governo federal e não possuir nada que criava durante o horário de trabalho, Higinbotham não se incomodou em registrar uma patente.

Somente quando a florescente indústria de videogames da década de 1980 começou a olhar para trás é que Higinbotham recebeu o crédito por seu trabalho pioneiro na indústria. Embora ainda haja alguma controvérsia sobre como definir o primeiro videogame – o osciloscópio não era realmente um monitor de vídeo, uma vez que não conseguia converter sinais eletrônicos – parece bastante claro que Higinbotham concebeu uma diversão interativa usando um computador, uma tela e um programa. Um conceito ainda mais refinado pela Spacewar! de 1961 e todos os jogos que se seguiram.

Spacewar! de 1961 (MIT), também é descrito como o primeiro videogame da história

Embora Higinbotham tenha precisado de apenas três semanas para construir o primeiro videogame, os futuros funcionários da Brookhaven precisaram de um pouco mais de tempo para duplicar seu trabalho. Para recriar o jogo em 1997 e novamente para seu 50º aniversário em 2008, uma equipe de recreação passou mais de três meses produzindo um sistema de réplicas.

Leia também: