TBT Nintendo - Fábrica Nintendo
Imagem: Domínio Público

Nintendo, uma das mais importantes marcas do setor de entretenimento. Muitos a conhecem apenas como uma empresa que vende o Switch e tem como mascote o Mário. Mas isto é muito pouco, ainda mais para esta gigante que passou por duas Grandes Guerras Mundiais, viu o nascimento e a morte de vários famosos, assim como o crescimento da indústria de entretenimento em todas as suas mídias.

Isto mesmo, a Nintendo não é nova. Ela é realmente antiga e merecedora do título “Gigante”. A empresa com seus mais de 130 anos se tornou um sinônimo na indústria de jogos, principalmente por ter sido a responsável por resgatar os videogames após crash que ocorreu no início dos anos 1980, quando a Atari quase destruiu o setor.

Nintendo, 1889

Em uma rua estreita na antiga cidade japonesa de Kyoto, o empresário e artesão Fusajiro Yamauchi estava sentado em sua nova sede, projetando cartas de jogar coloridas. Foto: Domínio Púlico.

Os cartões, conhecidos como Hanafuda, eram lindamente decorados e feitos à mão. Eles eram tão populares que logo o Sr. Yamauchi teve que recrutar funcionários para ajudá-lo a criá-los. O que o Sr. Yamauchi não sabia – e nunca saberia – é que sua loja de cartas, inaugurada em 23 de setembro de 1889 na antiga Capital Imperial do Japão, iria crescer dentro de um século e se tornar uma das maiores e mais influentes empresas de jogos do mundo. Assim nascia a Nintendo.

Hanafuda

Os Cartões artesanais e produzidos por Fusajiro Yamauchi. Foto: Domínio Público.

Nos 70 anos seguintes, os cartões adornados com cenas e símbolos da natureza foram habilmente criados pela empresa Nintendo. Hanafuda – que significa ‘cartões de flores‘ – foi dividido em doze naipes, um para cada mês do ano.

Eles foram influenciados por jogos japoneses tradicionais, mas também por cartas do estilo ocidental de 52 baralhos. No entanto, em vez de números nos cartões, eles usaram imagens. Os cartões da Nintendo se tornaram populares em todo o Japão. Mas, eventualmente, as imagens coloridas tornaram-se conectadas com jogos de azar e com os gangsters conhecidos como Yakuza. Por sinal, o nome ‘Yakuza’ na verdade vem dos números ya-ku-za ou 8, 9 e 3; pontuação zero em um jogo de cartas conhecido como Oicho-Kabu.

Curiosamente, os membros da Yakuza têm até tatuagens inspiradas nas ilustrações dos cartões da Nintendo. Por este motivo, muitas pessoas no Japão não gostam de jogar hanafuda devido à sua associação histórica com o crime.

Mas o sucesso dos cartões significou que a Nintendo continuou a produzir hanafuda até que eles caíram em desuso na década de 1960. Neste ponto, a empresa foi virada de cabeça para baixo por seu novo líder – um homem chamado Hiroshi Yamauchi.

Virando o jogo

Hiroshi Yamauchi jogando GO.

O ano é 1950, e com apenas 22 anos, o bisneto de Fusajiro Yamauchi, Hiroshi Yamauchi assumiu a Nintendo. A empresa já tinha passado por duas Guerras Mundiais, visto a quebra da Bolsa de Valores dos EUA, a Gripe Espanhola, terremotos e muitas outras desgraças mundiais. E ela estava ali, mantendo-se!

O bisneto do fundador da empresa, se tornou conhecido por ser um líder feroz e às vezes ameaçador, mas com paixão e uma mente inovadora. Sua visão era expandir a empresa em diferentes empreendimentos além da fabricação de cartões, incluindo brinquedos e fliperamas. Ironicamente, Hiroshi nunca gostou de jogar videogame. Jogou apenas um em sua vida.

Na fabricação de jogos eletrônicos, a empresa teve alguns grandes sucessos, mas nada como o que estava por vir. No final dos anos 1970, o investimento em uma tecnologia emergente catapultou a Nintendo para um estágio global. Essa tecnologia eram os videogames.

Empresas como Atari, Mattel (fabricante da Barbie) e Taito já começaram a se desenvolver nesse mercado. Eram os anos da inovação. Da liberdade de expressão e principalmente dos anos de “revolução” com a chegada de sucessos como Space Invaders, Star Wars, Discoteca, entre outros.

No de 1975, a Nintendo iniciou o desenvolvimento de seus primeiros videogames eletrônicos e em 1978, eles produziram uma versão do jogo de tabuleiro Othello para computador. Mas isso foi só o começo.

Othello ou Othello World for Game Boy, foi desenvolvido pelo HAL Laboratory, feito para o Nintendo Entertainment System. As versões do jogo foram lançadas pela primeira vez em consoles domésticos pela Philips Magnavox no Odyssey 2 como Dynasty em 1978 e, posteriormente, no Atari 2600 em 1980.

Nasce uma lenda

Como muitos sabem, o início dos anos 1980 não foram nada fáceis para a indústria de jogos. E caso não conheça esta história, leia um pouco dela na história da Atari e em breve traremos ela completa. Os jogos estavam complicados no principal mercado, o Norte Americano, mas isto era um desafio para a Nintendo, que em 1980, trouxe um jogo inovador desenvolvido por Shigeru Miyamoto. O jogo se chamava… Donkey Kong. O vilão era um gorila gigante com um suprimento inesgotável de barris, enquanto o herói era um homem com um macacão vermelho e um chapeuzinho vermelho.

Ironicamente, em seu enredo, Donkey sequestrou a mocinha depois de fugir do circo, onde era maltrado por um certo bigodudo. Mas esta é uma história para outro TBT. Voltando ao game, este herói era conhecido como Jumpman, mas que todos conhecem como o encanador italiano – Mario.

Donkey Kong conquistou o mundo e se tornou um sucesso nos fliperamas. Jumpman logo foi renomeado e seu nome foi inspirado no proprietário do armazém onde ficava a sede americana da Nintendo, Mario Segale. Após este sucesso, a empresa criou novos jogos, incluindo Donkey Kong Jr (em que o filho de Donkey Kong tem que resgatar o pai das garras de Mario), The Legend of Zelda e o seu maior sucesso: Super Mario Bros.

Super Mario Bros foi um sucesso estrondoso e rapidamente o personagem Mario se tornou um ícone da cultura pop mundial, ganhando várias versões em mídia, assim como sua versão cinematográfica que todos querem esquecer.

Vem o Computador para a Família, o Comfa, ou melhor Famicom

Com o sucesso desses jogos, a Nintendo também lançou um novo console de videogame doméstico conhecido como Nintendo Entertainment System, ou NES, para abreviar. O console foi lançado no Japão como Famicom, mas chegou às lojas dos Estados Unidos dois anos depois e ajudou a reviver a indústria de jogos, principalmente porque foi vendido como um brinquedo, em vez de videogame.

Desta forma, a Nintendo usou uma estratégia inteligente para levar o seu console até as lojas que não queriam mais saber de “videogames” devido a todo o problema que a Atari trouxe.

Chega o portátil

A Nintendo poderia ter parado e ficado olhando o dinheiro entrar, mas a empresa não era boba, principalmente depois de anos de vida que ela já tinha. Desta forma, em 1989, ela conseguiu desenvolver a tecnologia para lançar seu primeiro console portátil, o Game Boy.

Este não foi o primeiro videogame portátil já criado. O primeiro foi feito dez anos antes, mas o Game Boy era popular devido ao seu design original e longa duração da bateria, portanto acabou ficando com o crédito.

A Gigante Mundial

A ascensão do sucesso da Nintendo parece ser imparável. Nas últimas décadas e até hoje, ela já criou uma série de personagens amados e jogos populares como Link, de The Legend of Zelda, que alcançou o status de cult em 1998 no jogo Ocarina of Time. Mario ganhou um irmão, Luigi e ambos ganharam alter-egos malignos, Wario e Waluigi.

Novos consoles como o Nintendo DS e o Nintendo Wii, com seu console sensível a movimentos, permitiram à empresa expandir seu alcance e influência. Além disso, de acordo com o Guinness World of Records, a Nintendo garantiu quatro lugares entre os dez consoles de jogos mais vendidos, perdendo apenas para o PlayStation da Sony, que tem cinco.

E anos depois, ela trouxe mais uma inovação, o Nintendo Switch, seu híbrido mais popular e que é um campeão de vendas!

A empresa devido a todo este sucesso é considerada o centro da inovação em jogos modernos, mesmo que muitos queiram debater o assunto, não tem como negar que ela realmente o é, principalmente por ter nascido no século 19 e ainda estar de pé em pleno século 21.

Temos que pegar e lá vem mais diversão!

Parou no Mario? De forma alguma! A Nintendo não iria parar apenas com sua mais importante mascote ou pensar em “aposentadoria”. Como muitas empresas mundiais de renome e que também nasceram há dois séculos, como a Coca-Cola (1886) ou a Hershey’s (1894), ela traria mais um novo conceito mundial que iria virar febre em todos os seguimentos: Pokémon.

Começando como escritores e artistas de uma revista de jogos no Japão, os criadores da Revista Game Freak, Satoshi Tajiri e Ken Sugimori decidiram desenvolver seu próprio jogo depois de ficarem decepcionados com o que o mercado estava oferecendo. Isso começou com uma série de jogos para Nintendo, incluindo Mendel Palace, Yoshi e Mario & Wario.

Mas em 1998, dois novos jogos chegaram ao mercado japonês que logo se tornou uma sensação global. Capsule Monsters foi lançado para a Nintendo algumas vezes, mas sem sucesso e logo foi redesenvolvido como Pocket Monsters.

Os jogadores podiam capturar monstros em pequenas bolas enquanto viajavam por um universo fictício cheio de treinadores, batalhas e emblemas.

O lançamento de dois jogos para Game Boy, Pokémon Red e Pokémon Blue, traziam 151 monstros diferentes que os jogadores tinham que coletar. Seguindo o sucesso global de Pokémon, uma grande franquia foi criada com brinquedos, cartas comerciais, anime, mangá e filmes que se seguiram em formatos de animação e live-action.

Só que não para por aí!

Neste ano de 2020 era para ter sido inaugurado o Nintendo World, um parque temático inspirado no universo de games da Nintendo. Infelizmente foi adiada para 2021 devido a pandemia do COVID-19.

Entre as atrações, o parque contará com lojas, restaurantes e shows pontuais. A atração está anexada ao complexo da Universal Studios Japan, em Osaka, distante 506 km de Tóquio.

Com toda esta história na bagagem e passando por uma segunda pandemia mundial (Gripe Espanhola e COVID-19), desastres naturais, energias radioativas (2 bombas atômicas jogadas no país e o desastre de Fukushima), além dos problemas econômicos mundiais (quebra da bolsa em 1929, bolha da internet início dos anos 2000, quebra da bolsa americana final dos anos 2010), a Nintendo mostra-se sempre inovadora e com espírito guerreiro de fazer tremer muitos impérios e países que já se foram.

Ou caso – como preferimos -, trazer o respeito e exemplo de como uma empresa com tantos anos, pode sempre trazer inovação a uma nova geração.

Fonte: BBC/Nintendo Oficial

Leia também: