Yoshinori Ono
Imagem: Yoshinori Ono

O desenvolvedor e produtor de Street Fighter, Yoshinori Ono anunciou que está se demitindo de seu cargo na Capcom e deixando a empresa neste verão, após quase 30 anos no estúdio. A editora japonesa é um dos maiores nomes da indústria de jogos, mas agora terá que encontrar um substituto para uma figura-chave na empresa.

O desenvolvedor de Street Fighter é talvez mais conhecido por seu trabalho na série de luta. Como gerente de marca e produtor da franquia, ele apareceu em público várias vezes em convenções e eventos para a imprensa. Ele também desempenhou um grande papel em torneios onde aparecia regularmente no palco. Talvez sua maior conquista foi reviver a franquia com o jogo Street Fighter IV de 2008 e sua sequência de 2016, Street Fighter V.

Anunciando sua saída través do Twitter, Ono não disse o que o motivou a pedir demissão, mas ele respondeu às críticas dos fãs à decisão da Capcom de mudar o torneio Pro Tour para um formato online. Ele também agradeceu aos fãs, dizendo: “Meu coração está cheio de gratidão aos jogadores que têm dado um apoio caloroso e gentil.”

Ono ingressou na Capcom no início da década de 1990, trabalhando como design de som para vários produtos. Em 1998, ele começou a trabalhar na série Street Fighter, atuando como produtor de jogos de arcade de Street Fighter Alpha 3 e Street Fighter III 3rd Strike. Durante sua carreira na Capcom, o desenvolvedor também trabalhou em outras franquias de alto perfil. Estes incluem Devil May Cry, Resident Evil, Dead Rising e Monster Hunter. Nos últimos anos, ele fez a transição de trabalhar da área de som para funções mais expansivas como diretor e produtor executivo.

Embora nem todos os fãs estejam familiarizados com o nome Yoshinori Ono, eles sem dúvida o viram promovendo a franquia Street Fighter ou experimentaram sua influência na famosa série. Os jogadores também têm com ele uma dívida significativa de gratidão, já que Ono foi o grande responsável por reviver a série. Antes da chegada de Street Fighter IV, a Capcom não lançava um novo Street há quase uma década.

Leia também: