Acusado de estupro, streamer Raulzito, do SBT Games, é preso no Sul; Canal emite nota

Influenciador já foi cortado do SBT Games e ficará em prisão provisória

Publicado em 27/7/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O youtuber e influenciador digital Raulzito, integrante do SBT Games, foi detido sob acusação de estupro de vulnerável em Florianópolis pela Polícia Civil do Rio de Janeiro na tarde desta terça-feira (27). De acordo com a Delegacia da Criança e do adolescente Vítima (DCAV), os casos teriam acontecido em São Caetano do Sul-SP e Niterói-RJ.

Segundo as investigações, Raulzito abordava crianças através do Instagram, no teórico intuito de oferecer trabalhos em seu ramo de atuação, chegando a prometer inclusive contratos de trabalho na TV. As vítimas seriam meninos entre 10 e 14 anos, que já fazem inclusive trabalhos para cinema, teatro e TV com frequência.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

De acordo com a reportagem do G1, uma das vítimas teria 12 anos, e já teria sofrido tantos abusos que não soube detalhar a frequência com a qual esses episódios aconteciam. Até o momento, pelo menos duas vítimas já teriam prestado depoimento contra o influenciador.

Em seu perfil na rede social, Raulzito se apresenta como apresentador do SBT Games, a plataforma de games e streaming do SBT, que o retirou do quadro de streamers após o ocorrido (confira a nota no final da matéria). Raulzito também se apresenta como parceiro da Twitch, embaixador da Motospeed no Brasil e criador de conteúdo da Team Singularity.

Ao G1, o DCAV explicou que os alvos do homem são crianças entre 10 a 14 anos, que fazem trabalhos recorrentes para o cinema, teatro e televisão. Nas redes sociais, o influenciador se apresenta como uma espécie de mentor para novos talentos, dando dicas de como crescer no mercado e oferecendo acompanhamento profissional.

SBT se manisfesta

Em nota oficial enviada ao Observatório de Games, o SBT comunicou que já desligou Rauzito de seus vínculos com o canal, onde trabalhava desde o começo do ano. Confira a nota na íntegra:

O SBT informa que o youtuber Raulino de Oliveira Maciel, o ‘Raulzito’, não integra mais o quadro de streamers de SBT Games, do qual fez parte desde o início deste ano.
Ele era produtor de conteúdo não exclusivo da plataforma, não tendo nesta condição direito algum em usar o nome da emissora em negociações  fora das propriedades de SBT Games.  O SBT aguarda a elucidação dos fatos e resultado da investigação, que resultou na prisão do youtuber na manhã desta terça-feira (27).

Reação nas redes sociais

No momento, a conta oficial de Rauzito no Instagram possui cerca de 208 mil seguidores e está com comentários desativados em todas as postagens. Já pelo perfil @RaulZitoYT, sua conta Twitter que no momento possui 4111 seguidores, os comentários começam a aparecer nas postagens mais recentes do influenciador.

A postagem fixada para detalhar o sistema de entregas de sua loja na Twitch (que acaba de reajustar seus preços para SUBs) foi a primeira a registrar os ataques. “As entregas continuam na cadeia” Perguntou um internauta. “Tem que trabalhar para pagar fiança” respondeu outro.

Na nota oficial postada na conta SBT Games pelo Instagram, muitos internautas aproveitaram o desligamento do influenciador para se candidatarem à vaga recém aberta.

O que acontece agora

Rauzito ficará em prisão temporária por 30 dias durante as investigações, que correrão em sigilo para que outras vítimas possam se manifestar. A grade do SBT Games segue sem qualquer conteúdo já gravado

Raulzito era parte do time de talentos do SBT Games e ficou conhecido principalmente pelas suas streams jogando Fortnite. Ele soma mais de 119 mil seguidores na Twitch e 208 mil no Instagram, além de 145 mil inscritos em seu canal no YouTube, onde além de gameplays, publica vários vídeos de desafios, a maioria com a participação de menores. 

Raulzito ficará em prisão temporária por 30 dias durante as investigações. Segundo a Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima (DCAV), os casos envolvendo Raulzito aconteceram em Niterói e São Caetano do Sul.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio