Elon Musk prometeu ajudar a acabar com a fome no mundo, mas comprou o Twitter

Elon Musk havia prometido uma doação de um pouco mais de 5 bilhões para acabar com a fome, mas usou 44 bilhões para alimentar a sua fome em ter o Twitter.

Publicado em 02/05/2022 09:30
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Elon Musk deveria garantir que o Programa Mundial de Alimentos receba os fundos prometidos antes de usar US$ 44 bilhões para tornar o Twitter privado, ou seja, seu. O Twitter aceitou uma oferta de Elon Musk, CEO da Tesla e da SpaceX, que fará do magnata da tecnologia o único proprietário da empresa de mídia social por um preço de aquisição de US$ 44 bilhões.

Musk começou a adquirir ações da rede em janeiro de 2022 e propôs um plano para produzir os bilhões de dólares necessários para comprar o Twitter, que inclui dinheiro, empréstimos e dívidas que seriam vinculados à empresa. O tempo todo – como o investidor moveu fundos, ações e capital com facilidade percebida – o Programa Mundial de Alimentos ainda não viu a doação de US$ 6 bilhões que Musk prometeu no ano passado.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O Programa Mundial de Alimentos detalhou um plano para ajudar 42 milhões de pessoas em mais de 40 países ao redor do mundo em 3 de novembro de 2021. Cumpriu um ultimato lançado por Musk dias antes: se a organização mostrasse como combateria a fome no mundo, o bilionário financiaria o projeto. A proposta centrou-se na assistência às pessoas mais vulneráveis ​​e foi orientada para as pessoas que sofriam de níveis de insegurança alimentar de ‘emergência’ e ‘catástrofe’, conforme definido pela Classificação Integrada de Fases de Segurança Alimentar.

O comunicado apontava exatamente onde a doação seria gasta, para quais propósitos e, em alguns casos, explicava como o investimento mataria a fome no mundo. Embora Musk tenha prometido vender imediatamente suas ações da Tesla para fazer a doação, foi tudo menos acelerado – e a organização ainda não recebeu um centavo do executivo-chefe.

O Programa Mundial de Alimentos é um setor das Nações Unidas que visa combater a fome e a insegurança alimentar no mundo, aceitando doações de países membros e pessoas físicas, segundo a organização. Seu diretor-executivo, David Beasley, disse à CNN que apenas 2% da riqueza de Musk poderia ajudar a resolver a fome no mundo – o equivalente a cerca de US$ 6 bilhões.

Pouco depois, Musk blefou nos números do Programa Mundial de Alimentos. “Se o WFP puder descrever neste tópico do Twitter exatamente como US$ 6 bilhões resolverão a fome no mundo”, afirmou Musk em um tweet, “vou vender ações da Tesla agora e fazê-lo”. Curiosamente, as motivações de Musk para doar para o World Food Progamme são estranhamente semelhantes às suas razões para adquirir o Twitter.

Ele acredita na liberdade de expressão, responsabilidade e transparência. Assim, ele desafiou a organização a detalhar como seu dinheiro seria usado para combater a fome no mundo antes de doar os US$ 6 bilhões solicitados por Beasley. Depois que esses dados foram divulgados, a contribuição não saiu como o esperado.

Doação foi feita, mas…

Acontece que Musk, de fato, doou US$ 5,7 bilhões em ações da Tesla para uma ‘caridade’ não revelada em fevereiro de 2022, de acordo com um arquivo oficial na Securities and Exchange Commission (SEC) dos EUA.

Devido ao momento da doação, muitos acreditavam que poderia ter sido uma contribuição para o Programa Mundial de Alimentos, mas acontece que a organização não recebeu nenhum dinheiro do empresário.

“Se o WFP receberá algum desse dinheiro ainda não foi informado, mas estou animado em saber que Elon está envolvido”, disse o diretor executivo da organização, Beasley, em um comunicado à Forbes em fevereiro. No entanto, nenhuma outra instituição de caridade importante afirmou ter recebido o presente, e Musk não reconheceu ou comentou publicamente a doação.

Então para onde foi? Muito provavelmente, a contribuição foi colocada em um fundo aconselhado por doadores (DAF), que pode manter ativos marcados para contribuições de caridade até que uma doação seja feita oficialmente. Os ativos dentro de um DAF podem ser mantidos por anos sem serem enviados para uma organização sem fins lucrativos, enquanto o proprietário do fundo pode amortizar a transferência como caridade em declarações fiscais.

Em vez de manter sua palavra e fazer a doação prontamente, Musk se beneficiou transferindo as ações para um DAF. As deduções fiscais que Musk deveria receber ao transferir US$ 5,7 bilhões em ações da Tesla para um DAF chegaram a 30% de sua renda total em 2021, segundo uma estimativa da Forbes.

Se o Programa Mundial de Alimentos tiver sorte, eles podem receber alguns ou todos os US$ 5,7 bilhões em valor que foram envoltos em mistério, mas essa possibilidade é incerta. Enquanto isso, parece provável que os acionistas do Twitter sejam compensados ​​por sua participação na empresa muito antes de Musk usar sua extensa fortuna para combater a insegurança alimentar.

Via: Screen Rant/Forbes/CNN
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Produtos recomendados

HD EXTERNO

Comprar

CONTROLES

Comprar

CONSOLES

Comprar

ACESSÓRIOS

Comprar

CADEIRA GAMER

Comprar

HEADSET

Comprar