Publicidade
Opinião

Por que o ‘Entre as Estrelas’, tem tudo para ser o game brasileiro mais aplaudível de todos até hoje?

Game está mirando em conceitos como os premiados ‘Limbo’ e ‘Ori And The Blind Forest’
Gostou? Compartilhe!
ENTRE AS ESTRELAS
Ilustração do game 'ENTRE AS ESTRELAS'. (Imagem: Reprodução Split Studio)
Publicidade

O Split Studio, estúdio animação e games com sede em São Paulo e Texas (EUA), está em processo de entregar aquilo que pode facilmente ser entendido como o mais belo, notável e aplaudível trabalho de profissionais brasileiros dentro do cenário gamer brasileiro. E mesmo com um já considerável conteúdo disponível no mercado, os motivos para a colocação acima podem ser sustentados com 4 argumentos que soam como 4 pés no peito:

1 – Trata de temática indígena

Ok, até aqui “Nada demais“, diriam alguns, até mesmo porque já temos algo disso no mercado. Mas no atual momento em que este artigo vai ao ar, a causa indígena vive um drama de vida ou morte entre o povo Ianomâmi, o que por si só já seria um bom motivo para tornar esse lançamento pertinente, mas isso é só o primeiro ponto.

E mesmo que o game ainda esteja longe do seu lançamento previsto, tudo indica que a pauta seguirá aquecida por conta da volta do Ministério dedicado à causa indígena.

Continua depois da Publicidade

2 – Índios estão fazendo o game

Se há um argumento que coloque todos os outros projetos brasileiros um patamar abaixo quando o assunto é “lugar de fala”, é este. Em Entre as Estrelas, representantes indígenas estão envolvidos diretamente na criação do jogo, atuando como roteiristas.

É o caso de Graciela Guarani, chefe de roteiro do projeto, pertencente à grande Nação Guarani e Kaiowá de MS. No currículo de Graciela está a participação no time de direção na segunda temporada da série “Cidade Invisível” – NETFLIX. É uma das cineastas indígenas pioneiras e mais atuante em produções audiovisuais no cenário do cinema Brasileiro.

Outra colaboradora de roteiro é Daniela Jorge João, que é cineasta, fotógrafa, artista e jovem liderança do povo Guarani Kaiowá. Vive na tekoha Guyra Kambi’y, na Terra Indígena Panambi/Lagoa Rica, em Douradina (MS). É também estudante do curso de Audiovisual na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), tem experiências como roteirista, historiadora, tradutora e é realizadora do documentário “Poty” (7′, 2021)

Fecha o time Nicolle Nascimento Ansay, que é cineasta, fotógrafa, artista e jovem liderança do povo Guarani Kaiowá. Daniela vive na tekoha Guyra Kambi’y, na Terra Indígena Panambi/Lagoa Rica, em Douradina (MS).

Nicolle também é diretora e CEO da produtora NATIVA, uma produtora audiovisual com objetivo de gerar produções feitas por indígenas, gerando treinamento e empregabilidade no mercado do audiovisual e produção.

3 – Parte da verba de arrecadação será destinada à causa

15% de todo o valor arrecadado com a campanha será destinado a instituições indígenas e a Split está oferecendo cursos na área de animação como recompensas da campanha, e 10% das bolsas de recompensas da Split Academia serão destinadas a estudantes indígenas.

4 – Discute causas ambientais

Como não poderia deixar de ser, o game explora os dramas que circulam a causa indígena, como queimadas, grileiros e outros criminosos.

Contudo, esse papel de vilão não fica só com humanos, já que figuras mágicas também prometem aparecer de uma maneira criativa, tomando formas abstratas e assustadoras para os personagens do jogo.

Como está o projeto no momento?

Durante todo o mês de janeiro e fevereiro deste ano, o Split Studio está realizando o financiamento coletivo no Catarse para a produção do ENTRE AS ESTRELAS, que será um jogo 2D full animation de plataforma e aventura, com combate e resolução de puzzles, no melhor modelo de jogos como “Ori and the Blind Forest“, “Limbo” e “Valiant Hearts: The Great War“.

O premiado ‘Ori and the blind Forest’ é uma das referências para quem estiver interessado no projeto brasileiro, que deve chegar em 2025.

Primeira meta atingida!

A meta principal, de R$150 mil reais, já foi batida, o que já garante que a versão Alpha do jogo vai ser lançada na Steam no segundo semestre de 2025 e todos que já apoiaram ou ainda apoiarem vão receber as recompensas informadas. Mas, para que a história completa seja contada da melhor forma possível, é necessário bater as metas extras, e por isso a campanha digital seguirá “a pleno vapor”, como promete o estúdio.

Quanto falta?

O objetivo atual é chegar a R$ 375 mil reais, o que libera a história completa da personagem Ari e as quatro formas do Encantado que a protege. Vale lembrar, que 15% de todo o valor arrecadado com a campanha será destinado a instituições indígenas e a Split está oferecendo cursos na área de animação como recompensas da campanha, e 10% das bolsas de recompensas da Split Academia serão destinadas a estudantes indígenas.

Entretanto, caso as metas sigam sendo batidas, o estúdio já tem planos para deixar a história ainda mais marcante sob vários aspectos, incluindo uma “surpresa”.

Esquenta

Buscando atingir as metas restantes, o estúdio irá lançar, a partir dessa semana, uma série de 10 vídeos curtos mostrando os acontecimentos da infância da Tai que levaram ela e a família a terem que se mudar para outra aldeia. Os vídeos serão postados diariamente no Instagram e no Tiktok do Split (@splitstudiobr em ambas as redes)

A Split sempre parte do princípio que seus conteúdos são propriedades intelectuais que podem se desdobrar nos mais diferentes formatos, e o “Entre as Estrelas” não é exceção. O projeto já nasceu transmídia, e essa série de vídeos veio como a maneira ideal não só de divulgar a campanha, mas também de mostrar a vida das irmãs antes do início da história jogo.”, afirma Ingrid Schmidt, coordenadora de comunicação do Split Studio.

Imensamente feliz e grata de estar fazendo a Tai, que é uma personagem tão forte, tão coletiva, que pensa tanto na comunidade dela, que pensa tanto nos animais que estão ali ao redor, na irmã, na natureza em si. No impacto que a nossa vida, que a nossa ação tem com as coisas que estão ao nosso redor.”, conclui Lian Gaia, voz original da Tai nos vídeos da campanha transmídia.

Como ajudar

A campanha vai acontecer até dia 27 de fevereiro e o apoio começa a partir de R$10 reais. Para mais informações acesse o link https://www.catarse.me/entreasestrelas.

CONTEÚDO RELACIONADO