Activision Blizzard: Após dizer que processo mostra imagem falsa da empresa, executiva apaga seu Twitter

Frances Townsend, executiva da Activision Blizzard, exclui sua conta do Twitter na sequência do processo da Califórnia contra a empresa.

Publicado em 4/8/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Uma ação judicial do Departamento de Fair Employment and Housing da Califórnia foi movida contra a Activision Blizzard por alegações de desigualdade de pagamento, assédio sexual e retaliação contra funcionários, conforme publicação em vários meios de comunicação e também aqui no Observatório de Games. Os motivos são a chamada cultura de “frat boy” (menino de fraternidade em tradução livre) dizendo que houve casos de mulheres sendo apalpadas e avanços sexuais indesejados de homens no ambiente de trabalho.

Após isso vários acontecimentos se desdobraram. E um deles foi o que mais chamou a atenção até o momento. A executiva da Activision Blizzard, Frances Townsend, que atua como vice-presidente de assuntos corporativos, secretária corporativa e diretora de conformidade da empresa, compartilhou um editorial do The Atlantic intitulado “The Problem With Whistleblowing” poucos dias após as notícias e vazamentos do processo.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Townsend então respondeu aos críticos no Twitter, bloqueando-os, muitos dos quais eram funcionários da Activision Blizzard. Desde então, Frances Townsend excluiu sua conta do Twitter sem fornecer um motivo específico. Depois que o processo foi inicialmente tornado público, ela enviou um e-mail para toda a empresa chamando o processo de “factualmente incorreto” e apresentou uma “imagem distorcida e falsa de nossa empresa“.

Esta decisão foi fundamental para instigar uma greve de mais de 2.000 funcionários em protesto cerca de uma semana depois que a Califórnia iniciou seu processo. Seu tweet compartilhando o editorial de denúncias, que foi publicado em 28 de julho, veio menos de uma semana depois que este e-mail para toda a empresa vazou para o público junto com um e-mail do agora afastado presidente da Blizzard, J Allan Brack.

Outros executivos, incluindo o presidente da empresa, Bobby Kotick, responderam às alegações com relativa graça e aceitação. Townsend adotou uma abordagem totalmente diferente, chamando o processo de “sem mérito e irresponsável“. Desde então, os funcionários pediram que ela fosse destituída da chefia da Rede de Mulheres Funcionárias da ABK, enquanto outros pedem que ela seja removida da empresa.

Townsend foi contratada em março de 2021, mas era conhecida anteriormente por seus papéis como Conselheira Especialista em Contraterrorismo para o governo George W. Bush de 2004 a 2007. Townsend não provou ser uma contratação popular entre a comunidade ou os funcionários, que a criticaram por sendo uma apologista da tortura graças à sua defesa em 2009 dos métodos de tortura da CIA.

Ela também foi duramente criticada por ter lidado mal com a situação, apesar de ser uma contratação muito nova na Activision Blizzard, tendo feito parte de sua cultura de trabalho por cerca de quatro meses. A Activision Blizzard ainda não comentou a situação, embora seja provável que Townsend tenha excluído sua conta em resposta às críticas cada vez maiores.

A própria Townsend também não divulgou um comunicado sobre sua saída da plataforma, embora ela raramente tenha respondido aos críticos para começar. Quer saber mais, abaixo deixamos os links com os acontecimentos:

Via: Twitter/Game Rant
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Produtos recomendados

HD EXTERNO

Comprar

CONTROLES

Comprar

CONSOLES

Comprar

ACESSÓRIOS

Comprar