EA que foi criada por ex-funcionário da Apple pode ser comprada pela própria empresa

A Apple é supostamente uma das muitas grandes empresas em negociações com a Electronic Arts (EA), que está procurando um comprador em potencial.

Publicado em 26/05/2022 10:06
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A editora de videogames Electronic Arts (EA) está em negociações com várias empresas, incluindo a Apple, enquanto procura um comprador em potencial. Fusões e aquisições de alto valor estiveram em voga na indústria de videogames no ano passado, com vários desses acordos sendo concluídos recentemente.

Possivelmente, a atividade de compra mais notável até o momento na indústria em um todo, foi a aquisição da Activision Blizzard pela Microsoft por US$ 69 bilhões no início deste ano, seguida pela aquisição da Bungie pela Sony por US$ 3,6 bilhões algumas semanas depois, mostrando o quanto estas empresas de jogos são valiosas.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Com sede na Califórnia, a EA é uma empresa americana fundada em 1982 pelo ex-funcionário da Apple Trip Hawkins, que também teria convidado o cofundador da Apple, Steve Wozniak, para se juntar ao Conselho de Administração da empresa. É uma das principais editoras de videogame do mundo e possui várias franquias de jogos populares, incluindo Battlefield, Need for Speed, The Sims, Mass Effect, Apex Legends, Star Wars, FIFA e Madden NFL, para citar alguns.

De acordo com um relatório do site Puck, a EA conversou com Apple, Amazon, Disney e Comcast para uma possível aquisição que poderia injetar dinheiro adicional na empresa e desbloquear todo o seu potencial. Nenhuma das empresas envolvidas fez uma declaração sobre o relatório, mas faz sentido que cada um dos potenciais pretendentes se interesse pela EA.

Para Amazon, Disney e NBCUniversal, isso os ajudaria a ganhar uma posição no lucrativo mercado de jogos, enquanto para a Apple, seu serviço de assinatura de jogos Apple Arcade, em dificuldades, obteria um grande impulso da impressionante biblioteca de títulos populares da EA.

O que a Apple poderia ganhar adquirindo a EA?

Apesar da óbvia vantagem em adquirir a EA, a Disney decidiu não prosseguir com as negociações, pois continua focada no crescimento do Disney Plus sem se desviar para fusões e aquisições em um espaço não relacionado. Quanto às negociações com a Comcast, o acordo estava perto de ser finalizado, mas desmoronou no último momento após divergências sobre preço e estrutura.

Não se sabe muito sobre as discussões da EA com a Amazon, mas a gigante do varejo com sede em Seattle também está interessada em comprar uma empresa que lhe dará uma presença imediata no mercado de jogos.

Isso deixa a Apple como um dos principais compradores em potencial ainda no jogo para conquistar a editora de US$ 36 bilhões. As duas empresas já mantêm uma relação de trabalho decente – algo que fica evidente pela forma como trabalharam juntas para promover vários jogos como Plants vs. Zombies e versões móveis de Need for Speed ​​em iPhones e iPads.

Se a Apple decidir prosseguir com a aquisição, isso permitiria à empresa não apenas trazer franquias de jogos populares para o Mac e outros dispositivos da Apple, mas também lançar alguns jogos clássicos no Apple Arcade. A aquisição também pode ser útil ao tentar mostrar os recursos de jogos do próximo headset AR/VR da Apple.

Via: Screen Rant/Puck
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Produtos recomendados

HD EXTERNO

Comprar

CONTROLES

Comprar

CONSOLES

Comprar

ACESSÓRIOS

Comprar

CADEIRA GAMER

Comprar

HEADSET

Comprar