Facebook terá serviço de notícias oficiais; Haverá algo sobre games?

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Dando sequência em suas ações expansivas, o Facebook agora passará a oferecer em breve um serviço de notícias jornalísticas: o Facebook News. Contudo, a plataforma não terá funcionários encarregados para transmitir as notícias, já que pagará editoras por conteúdos que ainda não estejam na plataforma. Os E

O diretor de parcerias, Jesper Doub, informa que o Facebook News entrará em operação em janeiro de 2021 no Reino Unido, de onde deve se expandir pela Europa, caso a experiência seja bem sucedida.
Com o Facebook News, pagaremos às editoras por conteúdo que ainda não está na plataforma, ajudando os editores a alcançar novos públicos e trazendo mais oportunidades de publicidade e assinatura”, diz o diretor. 

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Como isso vai passar na timeline

Conforme aponta o Media Talks, atualmente, a maior parte do consumo de notícias via Facebook acontece por meio de links compartilhados no feed de notícias de um usuário. Com o Facebook News, uma equipe de curadoria do agregador de notícias Upday fará a seleção, escolhendo entre as principais notícias publicadas pelos participantes, priorizando conteúdo original.

A oferta será complementada por matérias selecionadas pelos algoritmos, refletindo, segundo o Facebook, os interesses dos usuários. Outra informação importante: o Facebook News só aparecerá na tela de celulares, deixando usuários de tablets e computadores de fora.

Quem está envolvido

O acordo envolve inicialmente algumas das principais organizações jornalísticas britânicas, como Guardian, Reach (Daily Mirror), Daily Star, Archant (que publica jornais regionais importantes), The Economist, Conde Nast, ESI Media (Evening Standard), JPI Media (Scotsman), Illife (editora de jornais regionais) e Hearst (editora de revistas como Country Living e Women’s Health).  Entre os grandes editores, ficaram de fora o grupo News Corp, que publica o The Times e o The Sun, e o DGMT, dono do Daily Mail. 

Estados Unidos já está envolvido desde outubro

O Facebook News foi lançado inicialmente nos Estados Unidos em junho passado. Segundo a empresa, gera para as editoras participantes mais de 95% de tráfego de novos leitores. Em agosto, a empresa havia revelado planos de expandir o serviço para vários países, incluindo o Brasil.  

Na França, o Facebook também anunciou há duas semanas um acordo com algumas editoras de jornais e revistas para pagar pelo conteúdo, só que em resposta a uma decisão judicial que o obrigou a negociar com as empresas jornalísticas. No comunicado do Facebook News, a empresa disse estar em negociações para implantar o serviço na França e na Alemanha, sem mencionar outros países além desses.

“Continuaremos a trabalhar com editores em países onde as condições de mercado e os ambientes regulatórios convidem a esse tipo de investimento e inovação”.

E o conteúdo? Vai ter ter games?

De acordo com o que foi divulgado, as notícias serão distribuídas em quatro categorias: notícias gerais, temáticas, diversas e locais. E ao que tudo indica, caso um assunto gamer repercuta o suficiente dentro de algumas dessas abas, nada impede que o assunto seja abordado.

Vale lembrar que o Favebook já conta com o Facebook Gaming, a plataforma da rede que é dedicada às transmissões de conteúdo gamer feita por internautas. Não é exatamente para transmissão de notícias, mas serve para se falar alguma coisa sobre o assunto.

Via: Media Talks.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio