Hideo Kojima elogia Snyder Cut, mas nem tanto Army of the Dead

Hideo Kojima tece elogios a versão de Snyder da Liga da Justiça, mas nem tanto ao longa de Zumbis do diretor.

Publicado em 5/7/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Falar de Hideo Kojima sempre envolve duas coisas: ele acabou de fechar uma parceria, que na maioria das vezes é mentira, ou alguma brincadeira do diretor. A mais recente foi dele falando a respeito do longa da Liga da Justiça, mais precisamente do Snyder Cut em seu Twitter. E quando Kojima comenta algo, é para parar e se ouvir, neste caso ler, pois seus comentários sempre se mostram pontuais.

Kojima elogiou muito o desenvolvimento dos personagens Cyborg e The Flash, vividos por Ray Fisher e Ezra Miller. Ele comentou que no longa visto nos cinemas os dois não tiveram nada a acrescentar a história, enquato na versão de Snyder, o arco dos heróis mostrou-se melhor e com mais conteúdo. Também falou que a versão para a HBO Max é muito mais coesa.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Os personagens do Flash e Cyborg, que foram meio que sem sentido, foram reforçados. O novo formato, o tom mais escuro da correção de cores, a câmera lenta, a direção de arte digital, o Superman vestido de presto”. Não é tanto um Snyder Cut, mas um “universo” Snyder em todos os sentidos, para o bem ou para o mal. Para ele, isso é ‘justiça’”, escreveu o criador de Metal Gear.

Além disso, Kojima comentou a respeito do filme da Netflix, Army of the dead, também de Snyder. “Assisti a Army of the Dead. Foi um filme de zumbi doloroso e divertido, snydering, que me entreteve ao transformar minha cabeça em um zumbi, não me assustou, não me faz rir, não fez uma metáfora para a sociedade.” Pelo comentário, ele pode ter gostado de Liga da Justiça, mas a versão de zumbis de Snyder, nem tanto. Traduzindo: o longa teve um pouco de diversão sem sentido e nada mais.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio