NVIDIA GLOBO
(Divulgação)

A pandemia de Covid-19 obrigou todos os mercados a se atualizarem de forma imediata. As emissoras de TV também criaram soluções para manter uma programação ao vivo em meio ao isolamento social.

A Globo, com a ajuda de tecnologia da NVIDIA Enterprise, desenvolveu um sistema de cenografia virtual com a qualidade visual de fotorrealismo que tem a capacidade de integração entre os participantes no formato remoto e a possibilidade de personalizar o cenário de acordo com cada programa.

Nomeado de Virtualcast, esse projeto teve como ponto de partida o torneio “Futebol de Casa”, transmitido pelo canal SporTV. O conteúdo consistia em partidas de futebol virtual disputadas por jogadores profissionais de clubes brasileiros, com narração de Everaldo Marques, um dos narradores da emissora.

Com os gráficos em qualidade visual realista, o sistema fez integração dos jogos eletrônicos para o recebimento, a visualização e a análise de dados e estatísticas das partidas em tempo real.

A solução ficou no ar por duas semanas consecutivas, sendo a estreia no dia 23 de maio de 2020. Para alcançar esse resultado, foi necessário o uso de plataformas de inteligência artificial e de criação em 3D em tempo real, como Unreal Engine, e das GPUs NVIDIA Quadro P6000, NVIDIA Quadro K6000, e NVIDIA RTX 6000.

O sistema desenvolvido auxiliou na criação de interações mais orgânicas e naturais nos programas (mesmo com a quarentena em vigor) e eliminou a necessidade de pós-produção, uma vez que o resultado do programa (ou quadro) já está pronto em tempo real. Além de reduzir os esforços das equipes envolvidas na produção – gerando mais tempo disponível para realizar outras ações ou atividades no programa (ou quadro).

O uso dessa tecnologia nos permitiu produzir conteúdo explorando uma linguagem inovadora. Além disso, pudemos simplificar os processos e trazer resultados cheios de efeitos gráficos e informação Near Live ou mesmo ao vivo. Até a forma de desenvolver o projeto foi muito especial, pois envolveu diversas áreas da empresa trabalhando remota e colaborativamente com respostas rápidas sem precedentes”, explica Paulo Henrique Castro, diretor do Mediatech Lab da Globo.

“Estamos muito felizes de fazer parte dessa jornada de inovação com a Globo, auxiliando a gerar uma maior produtividade com mais qualidade em conteúdo informativos e de entretenimento na mídia. A pandemia atual apenas acelerou um processo de transformação digital que já estava em andamento”, conta Marcio Aguiar, diretor de NVIDIA Enterprise para América Latina. “Entramos na era da Inteligência Artificial e sabemos que estamos apenas no início desse iceberg. Há muito potencial a ser alcançado ainda.”

Novo formato na Comic Con Experience 2020

O Virtualcast também fez parte da seção de painéis do estande virtual do Globoplay durante o CCXP Worlds de 2020. O evento brasileiro sempre reúne fãs de quadrinhos, cinema, videogames, literatura e muito mais. Devido às circunstâncias atuais, ganhou um formato 100% on-line no último mês de dezembro.

Nessa ação, o Globoplay reuniu diversos artistas e especialistas em um cenário desenvolvido especialmente para o evento. As transmissões foram captadas por meio do Virtualcast.

Como funciona

Especialmente para adaptar a transmissão durante a pandemia de Covid-19, o Virtualcast utilizou a capacidade de ambientação virtual com passeios de câmeras nesse primeiro momento. Assim, o sistema tem a capacidade de abrir um quadro geral ou focar em determinados apresentadores ou convidados do programa. Como exemplo, no “Futebol de Casa”, a câmera passeava entre os jogadores, os comentaristas, e o campo de futebol, ou abria a imagem para o cenário completo, que apresentava todos os participantes e um campo de futebol foto realista com as ações dos jogadores em tempo real na tela.

Além disso, a plataforma também conta com a possibilidade de merchandising em tempo real, uma vez que está apta para receber anúncios pela sua interface.

Outra possibilidade desse sistema é utilizar a versão trackless, na qual o apresentador é captado em um fundo verde por uma câmera frontal travada. O sistema então insere a imagem em qualquer posição do mundo virtual como um holograma sólido. Assim, a câmera virtual ainda pode se deslocar dentro de alguns limites. De forma semelhante, o apresentador pode se mover de forma limitada e, caso necessário, seu holograma pode ser movido para outro local.

Nesse formato, é possível utilizar outros recursos para o apresentador, como telões e plataformas, que apresentam conteúdos diversos gravados ou em tempo real. O apresentador ainda pode controlar o cenário utilizando um tablet.

Leia também: