Japonês de 59 anos mata pais idosos por interromperem seu desenho

Crime chocou os japoneses pela crueldade

Publicado em 28/7/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Algumas semanas antes dos Jogos olímpicos de Tóquio começarem, um caso policial chocou o Japão. Na província de Fukuoka, na costa norte da ilha Kyushu, um homem de 59 anos foi preso acusado de matar seus pais e esconder o corpo de ambos num freezer antes de fugir.

De acordo com Junji Matsumoto, réu confesso, o motivo pelo qual ele assassinou o pai, Hirokazu Matsumoto (88) e sua mãe Makie Matsumoto (87), foi porque ambos sempre o incomodavam enquanto ele assistia animes, os tradicionais desenhos japoneses.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Era incômodo, sempre que eu assistia anime, meus pais me interrompiam. Eu não aguentava mais”, disse o assassino confesso ao jornal Yomiuri, que morava com os pais na mesma casa, onde funcionava uma adega.

O assassinato

De acordo com as investigações, na noite do dia 20 de junho deste ano, Junji estava assistindo a um anime quando o pai, vítima de um derrame e recém saído de um acidente de bicicleta, começou a lhe chamar pedindo ajuda para ir ao banheiro. Após insistir por vários momentos, Junji acabou surtando e foi ao encontro do pai, pegou um fio elétrico [provavelmente um cabo carregador] e atacou o idoso, sufocando-o até a morte com o objeto.

Casa onde aconteceram os crimes cometidos por Junji Matsumoto. (Imagem: Reprodução Youtube)

Em meio a cena, a mãe teria flagrado o acontecimento, e por estar numa cadeira de rodas pouco pôde fazer pelo marido e por si mesma, já que o filho partiu para cima dela na sequência. Ainda de acordo com Junji, ele resolveu matar a própria mãe porque “ficou com dó de deixá-la sozinha.”

Ocultação de cadáver e fuga

Após cometer os crimes, Junji se viu obrigado dar um sumiço nos corpos. Como não conseguiria sair com eles, resolveu depositar o corpo de ambos no freezer industrial que dispunha no local, onde funcionava um comércio de bebidas. Na sequência, vedou as frestas do refrigerador com fita ‘silver tape’ para evitar que o cheiro vazasse, afim de que ele tivesse tempo suficiente para fugir.

Junji Mastsumoto é flagrado em câmera no momento da fuga. (Imagem: Reprodução)

O criminoso ainda dormiu duas noites na casa antes de fugir de bicicleta até a estação de trem mais próxima para tentar desaparecer pelo país, onde tentou se esconder em Shizuoka, Yamagata e Akita.

Descoberta do crime

Um parente que não teve o nome revelado foi quem descobriu o crime. Após ligar para a casa dos Matsumoto e não ser atendido por dias, o parente acionou a polícia, que chegou ao local no dia 28 de julho. Dentro da casa, foi uma questão de tempo até desconfiarem do freezer vedado e descobrirem os corpos.

Notando a ausência do terceiro morador da casa, ele passou a ser considerado o principal suspeito pelos crimes, e uma perseguição policial foi iniciada pelo país. Com poucas opções de fuga e nitidamente sem nenhuma experiência para isso, no dia 5 de julho, Junji foi preso em um hotel em Kyoto, onde se hospedou apresentando seu documento original. O homem confessou seus crimes e será julgado.

Surtos semelhantes

Os japoneses registram com alguma frequência episódios envolvendo fixação com atrações da cultura pop e crimes graves. Em 2019, um japonês foi detido após enviar ameaças de morte aos integrantes do Square Enix, por conta de não conseguir passar de fase em um dos jogos do estúdio.

A mesma empresa viria a enfrentar um caso parecido em dezembro de 2020, quando um outro homem revoltado ameaçou de morte os desenvolvedores do jogo Dragon Quest of the Stars por 37 vezes em duas semanas.

Em junho de 2021, um morador de Tomakommai saiu surtado de um fliperama e partiu descontrolado em seu carro, realizando uma série de batidas e quase causando atropelamentos.

Com informações de Yomiuri e Fukuoka TNC News.
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio