Youtuber cria versão gigante de Nintendo Switch

Após concluir o aparelho gigante, o NintendoSwitch Gigante ainda teve um destino de causa nobre

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O youtuber Michael Pick tem um canal focado em tutoriais de DIY (Faça você mesmo) envolvendo eletrônicos, e em uma das suas últimas produções, ele resolveu criar um Nintendo Switch gigantesco. E você pode estar se perguntando: “por que alguém faria isso?”. Segundo Michael, o original é muito pequeno, e também é fácil demais de perder. Então o youtuber resolveu criar um modelo bem semelhante ao portátil, inclusive com todos os botões funcionais, só que seu aparelho é muito, muito maior.

No seu vídeo, ele mostra os materiais que utilizou para produzir o aparelho, sendo que todo o corpo do objeto foi construído em madeira. Ele ainda precisou recorrer a uma impressora 3D para fazer alguns detalhes, como os botões e os suportes internos. Pick também instalou um controle de Nintendo Switch em cada lado da sua “engenhoca” e eles foram ligados aos botões para responder a comandos como no original. Ele também instalou uma placa Arduino, que é um componente comum no universo da programação.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O youtuber Michael Pick demonstrando seu Nintendo Switch gigante, que funciona de verdade. (Imagem: divulgação).

O youtuber também precisou instalar um Nintendo Switch original para conectá-lo à tela e aos controles. Já o toque final ficou por conta de uma TV 4K Led que simula a tela do aparelho, onde Pick demonstra que o console não tão portátil está funcionando, ao jogar Mario Kart 8 Deluxe. Porém, ele admite que o ideal mesmo é jogar utilizando um controle separado. No total, o modelo criado pelo youtuber ficou com 76 cm de altura e 178 cm de comprimento – então se alguém quiser um desses, precisará de uma sala bem espaçosa.

Felizmente, você não precisa de um Switch gigante, nem mesmo de um convencional para ter algumas merecidas horas de diversão, já que é possível encontrar uma gama impressionante de jogos nos cassinos com bônus grátis, que garantem uma jogatina segura sem que se precise pôr a mão no bolso. Já o console enorme, apesar de bastante interessante pelo menos como um item de decoração, foi doado para o Hospital Infantil de Saint Jude, onde as crianças têm aproveitado bastante.

Risco de escassez

Falando em Switch, o presidente da Nintendo, Shuntaro Furukawa, alertou que quem quiser comprar um aparelho este ano, pode encontrar algumas dificuldades em breve. De acordo com o executivo: “Conseguimos garantir os materiais necessários para produção imediata de semicondutores para o Switch. Porém, no Japão e em outros países, a demanda tem sido muito alta desde o início do ano e pode ser que uma escassez ocorra em alguns fornecedores no futuro”. Furukawa ainda afirma que não há uma solução fácil para o curto prazo, mas ele alega que a empresa não está totalmente preparada para a demanda do console.

Essa falta de peças necessárias para a produção de videogames não afeta somente a Nintendo. Desde o início da crise sanitária, diversos fabricantes de eletrônicos vêm apontando para o risco de escassez de chips, por conta principalmente da alta demanda de alguns mercados. O assunto é tão grave que a GM e a Hyundai tiveram a produção dos seus carros afetada. Já os videogames da nova geração também sofrem com o problema: tanto o PlayStation 5 quanto o Xbox Series X/S estão em faltas em diversos países. No Brasil, por exemplo, não se recebe uma nova remessa de Series X desde o final de 2020. Já o PS5 às vezes aparece nos estoques das varejistas, mas esgota rapidamente.

Esse cenário se repete em todo o globo, principalmente por falta de materiais de fabricação. O presidente da linha PlayStation, Jim Ryan, até mesmo comemorou que a empresa conseguiu vender praticamente tudo que havia produzido, e que eles conseguiriam reabastecer os estoques até o segundo semestre, mas por enquanto não há nada concreto.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio