Publicidade
É a lei

YouTuber é preso por fazer uploads de jogos e animes

Youtuber de 52 anos foi preso por enviar vários clipes de Steins; Gate e SpyxFamily para seu canal.
Gostou? Compartilhe!
Steins; Gate
(Imagem: Divulgação)
Publicidade

Um youtuber no Japão foi preso em Nagoya por enviar clipes de anime e gameplay para sua conta no YouTube. Os uploads foram considerados uma violação da Lei CopyRight, conforme determinado pela Content Overseas Distrubution Association (CODA). É a primeira prisão do tipo até agora no Japão, embora possa não ser a última.

O homem tem 52 anos e foi preso pela Polícia da Prefeitura de Miyagi. Entre os animes que o homem enviou estavam clipes de Steins;Gate e Spy x Family. Ele também havia enviado imagens de gameplay do jogo de visual novel Steins; Gate: My Darling’s Embrace, com um vídeo de uma hora no estilo “Let’s Play” que teve mais de 800.000.000 de visualizações.

Foi esse vídeo que alertou Kadokawa, que detém os direitos autorais de Steins;Gate, sobre o canal do YouTube. Segundo relatos, o youtuber vinha carregando imagens de anime desde 2019 sem nenhuma consequência – até agora. Os principais problemas encontrados com o conteúdo do youtuber foram a duração dos vídeos e o fato de que muitos estavam sendo monetizados (incluindo o de 800 milhões de visualizações).

Continua depois da Publicidade

Embora muitas empresas de jogos e animes entendam que os fãs carregarão partes de suas mídias no YouTube, elas geralmente colocam um limite de quanto tempo os clipes usados podem ser e o que pode realmente ser monetizado, considerando que os YouTubers não possuem nenhuma licença de direitos autorais. Isso geralmente limita o upload de coisas como episódios completos de anime ou vídeos Let’s Play que ganham dinheiro com anúncios.

Esses tipos de diretrizes são diferentes dependendo da empresa de anime e jogos, com alguns tendo diretrizes muito rígidas e específicas sobre o que pode ser carregado e outros menos rigorosos. Algumas empresas, como a Nintendo, permitem a monetização de imagens de gameplay – desde que o criador faça parte do Programa de Parceiros do YouTube.

Todas essas regras e regulamentos sobre o que pode e o que não pode ser carregado e monetizado são complicados, mas têm que ser rigorosamente cumpridos de acordo com o que é legal e o que vai levá-lo a ser preso como este homem.

CODA é o grupo que protege os direitos autorais de muitas das maiores empresas de mídia do Japão. Juntamente com outras organizações como a Motion Picture Association dos Estados Unidos e a Copyright Society of China, eles estão no centro da Organização Internacional Antipirataria (junto com outros 450 membros).

Esta organização foi formada em abril de 2022, por isso é relativamente nova, e esta prisão é a primeira que a CODA fez no Japão. Agora que organizações como a CODA estão começando a reprimir a violação de direitos autorais, isso pode mudar o mundo do streaming.

Streamers e criadores de conteúdo precisarão ter cuidado com o que carregam no futuro e lembrar que nenhum conjunto de regras se aplica a todos os jogos, ou a todos os animes, em todos os países. Embora alguns possam achar que isso limitará a liberdade e a criatividade das pessoas, é importante seguir a lei, e uma lição importante pode ser aprendida sobre as consequências de ignorá-la.

Via: Game Rant/AnimeNewsNetwork

CONTEÚDO RELACIONADO