Estrela de Stranger Things revela como World of Warcraft ‘arruinou’ sua vida

Em uma entrevista, um grande ator de Stranger Things revela sua obsessão por World of Warcraft e como isso "arruinou" sua vida.

Stranger Things
Publicidade

World of Warcraft é sem dúvida um dos jogos mais viciantes a sair do meio. Embora nos anos mais recentes o vício em jogos tenha sido tratado com seriedade, especialmente pelo Parlamento do Reino Unido, nos primeiros dias de World of Warcraft era preciso jogar o jogo o máximo possível para avançar.

Com novas expansões sendo lançadas a cada dois anos para dar aos jogadores novos ataques, novas classes, raças e outro limite de nível para atingir, pode se tornar um jogo que consome tudo. Especialmente com o elemento multijogador massivo de World of Warcraft, muitas vezes exigindo que os jogadores estejam constantemente online, o jogo pode dominar a vida de uma pessoa.

Para uma estrela de Stranger Things, esse certamente foi o caso, pois ele relembra seu tempo com World of Warcraft em uma entrevista recente. David Harbour, conhecido por interpretar o chefe de polícia Hopper em Stranger Things, estava sendo entrevistado ao lado de sua co-estrela Winona Ryder depois que o primeiro volume da quarta temporada foi ao ar.

Continua depois da publicidade

Cerca de 17 minutos de conversa, a apresentadora Felicia Day traz à tona o fato de que ela e Harbour estavam falando sobre World of Warcraft antes que o ator estremecesse um pouco e sorrisse, referindo-se a World of Warcraft como “a coisa mais embaraçosa da minha existência”.

Depois que Winona Ryder pergunta o que é World of Warcraft, Harbour conta uma história sobre como, em 2005, ele estava “descontroladamente viciado” em World of Warcraft, e que “arruinou sua vida” naquele ano. Apesar de mostrar uma clara vergonha e arrependimento sobre seu tempo em World of Warcraft, Harbour parecia se lembrar de alguns detalhes específicos sobre seu tempo no jogo, como o fato de que ele tinha um Night Elf Warrior chamado “Norad”.

Harbour tentou explicar que Norad era o segundo tanque de toda a sua guilda, essencialmente implicando que seu papel era vital para o sucesso do grupo em ataques. Enquanto Felicia Day, uma ávida jogadora de World of Warcraft, entendia cada detalhe mencionado por Harbour, Winona Ryder parecia não entender nada, ficando visivelmente mais confusa e preocupada com o vício de Harbour enquanto ouvia.

Curiosamente, Harbour afirmou que outro videogame o salvou de dedicar sua vida ao WoW, pois ele diz que dar ao seu personagem Sims a carreira de ator mostrou a ele um reflexo de sua vida, pois o Sim só jogava videogame enquanto Harbour tentava fazê-lo funcionar.

Ryder comentou que um ator interpretando The Sims é algo que pode realmente “mexe com sua cabeça”, o que Harbour confirmou. “Foi isso que aconteceu”, disse ele. “E é por isso que minha vida foi arruinada.” Obviamente, a história não termina com Harbour dedicando sua vida à sua guilda de World of Warcraft, já que ele teve um grande sucesso nos últimos anos, estrelando Stranger Things, Viúva Negra, e tem um papel interessante chegando em um novo filme chamado Violent Night.

Vale sempre destacar que como sempre comentado por especialistas, estrelas e pessoas comuns, que o problema não é o jogo, mas sim a pessoa que se deixa levar. Passar horas e mais horas na frente dos jogos perdendo a noção do tempo, é uma característica do vício como já destacado em várias entrevistas que fizemos aqui no site.

Via: Game Rant/YouTube

Publicidade
© 2022 Observatório de Games | Powered by Grupo Observatório
Site parceiro UOL
Publicidade