Norte-coreano é condenado à MORTE por contrabandear cópias de Round 6

Outros seis alunos que assistiram ao programa devem cumprir cinco anos de trabalho forçado

Round 6
Publicidade

Tristemente, parece que a vida imitou a arte de uma certa maneira na região da Coreia do Norte, já que um episódio macabro por lá envolveu os principais elementos do sucesso ‘Round 6‘, da vizinha Coreia do Sul: autoritarismo, entretenimento e morte.

A Radio Free Asia relatou na semana passada que cópias de Round 6 foram contrabandeadas para a Coreia do Norte, em drives USB e cartões SD. Agora, um homem que teria contrabandeado a série foi condenado à morte por um pelotão de fuzilamento.

Segundo fontes da radio, um estudante norte-coreano que comprou o drive USB foi condenado à prisão perpétua, enquanto outros seis que assistiram ao programa devem cumprir cinco anos de trabalho forçado. Administradores e professores da escola foram demitidos e expulsos do Partido dos Trabalhadores, e podem até acabar sendo exilados para trabalhar em minas remotas.

“Tudo isso começou na semana passada, quando um estudante do ensino médio comprou secretamente uma unidade flash USB contendo o drama sul-coreano Round 6 e assistiu com um de seus melhores amigos na classe”, explicou uma fonte da polícia na província de North Hamgyong. “O amigo contou a vários outros alunos, que ficaram interessados, e eles compartilharam o pen drive com eles”. Após isso, os censores do governo receberam denúncias, e os estudantes foram presos.

Continua depois da publicidade

Se você não está entendendo o motivo de tanta polêmica em torno da série dentro do país norte-coreano, um site estatal diz que a série espelha uma “sociedade desigual onde os fortes exploram os fracos “, além de mostrar o caráter “bestial” da “sociedade capitalista sul-coreana onde a humanidade é aniquilada pela competição extrema”. Medieval, não acha?

Via: Brian Ashcraft/Kotaku

Publicidade
© 2022 Observatório de Games | Powered by Grupo Observatório
Site parceiro UOL
Publicidade