Retrocompatibilidade no PS5
A Retrocompatibilidade no PS5 é algo muito aguardado pelos fãs.

Quando as gigantes Sony e Microsoft lançaram sua segunda geração de consoles, uma dúvida apertou o coração de seus clientes. E os queridos jogos do console que fica pra trás?
Embora não isso fosse lá da conta dos fabricantes, ambas as empresas apresentaram uma solução que, de lá pra cá, virou uma obrigação moral. A retrocompatibilidade.

Agora, na iminência do avanço de geração, a palavra volta a rondar a cabeça dos gamers. Contudo, uma patente registrada no Japão essa semana , indica boas notícias aos sonystas.

Ademais, o documento, que contém fluxogramas explicativos de vários processos, é assinado por ninguém menos que Mark Cerny. O americano foi o arquiteto chefe dos projetos PS4 e PS Vita.
O Observatório de Games traduziu parte do fluxograma que aponta considerações sobre “Legado”. Isto é, a capacidade do sistema receber conteúdo produzido pela geração anterior da franquia.

Retrocompatibilidade à vista
Retrocompatibilidade à vista: A palavra “Legado” fez acionar o meme da Nazaré no gamers brasileiros.

Contudo, o documento não se aprofunda sobre até onde esse legado atenderia.  A torcida gamer é para que, diante do hardware que se especula para o PS5, o console abrace todas as gerações anteriores.

Entretanto, como é de conhecimento geral, a Sony ainda não divulgou nada de oficial sobre o hardware de seu próximo console. A empresa de Bil Gates segue no mesmo sigilo.