Blitzchung sofreu uma punição da Blizzard, revoltando outros jogadores de Hearthstone (Fonte: Reprodução)
Blitzchung sofreu uma punição da Blizzard, revoltando outros jogadores de Hearthstone (Fonte: Reprodução)

Esta semana, a Blizzard foi engolida por controvérsias depois de banir o jogador profissional de Hearthstone, Blitzchung, do competitivo de Hearthstone e retirar $ 10.000 em prêmios em dinheiro do jogador. A situação rapidamente se transformou em um desastre maciço que chegou às principais notícias, causou um desentendimento na empresa e provocou boicotes em larga escala.

Após dias de silêncio sobre a situação, a Blizzard divulgou uma declaração oficial abordando o assunto. Na declaração, o presidente da Blizzard, J. Allen Brack, defende as ações que a empresa tomou contra o jogador. Mas também revela que a Blizzard decidiu diminuir as punições para todos os envolvidos. Além disso, decidiu devolver à Blitzchung seu prêmio em dinheiro. Confira as palavras de Brack:

Comunicado oficial

“Quero dedicar alguns minutos para conversar com todos vocês sobre o torneio Hearthstone Grandmasters no fim de semana passado. Na segunda-feira, tomamos a decisão de agir contra um jogador chamado blitzchung e dois locutores após o jogador compartilhar suas opiniões sobre o que está acontecendo em Hong Kong em nosso canal de transmissão oficial.

Nossa visão é ‘reunir o mundo através de entretenimento épico. E temos os principais valores que se aplicam aqui: Pense Globalmente, Lidere Responsavelmente e, o que é importante, Toda Voz Importa, incentivando todos a compartilhar seu ponto de vista.

As ações que realizamos no fim de semana estão fazendo as pessoas questionarem se ainda estamos comprometidos com esses valores. Nós continuamos absolutamente e eu explicarei.

Nossos programas de e-sports são uma expressão de nossa visão e nossos valores. O e-sports existe para criar oportunidades para jogadores de todo o mundo, de diferentes culturas e origens diferentes, se unirem para competir e compartilhar sua paixão pelo jogo.

É extremamente importante para nós proteger esses canais e o objetivo a que servem: reunir o mundo por meio de entretenimento épico, celebrar nossos jogadores e criar comunidades diversas e inclusivas”.

Brack continuou observando que Blitzchung foi punido e banido por violar um acordo que o jogador assinou com a Blizzard. Assim, o banimento nada teria a ver com o que o jogador disse especificamente. Dessa forma, Brack insistiu que o relacionamento da empresa com a China não teve impacto na decisão.

Brack também observa como a empresa poderia ter lidado melhor com a situação. Então, reconheceu que a situação foi tratada muito apressadamente. Além disso, a Blizzard acredita que a punição inicial foi muito severa. Razão pela qual a proibição foi reduzida de um ano para seis meses.

E os locutores?

Quanto aos locutores que foram banidos durante a entrevista em que Blitzchung falou sobre Hong Kong, a punição também foi reduzida de um ano para seis meses. Quanto ao motivo pelo qual eles foram banidos, Brack alega que eles não cumpriram seu trabalho. Como você deve saber, eles se esconderam embaixo da mesa quando Blitzchung começou a falar sobre Hong Kong.

“No futuro, continuaremos aplicando regras de torneio para garantir que nossas transmissões oficiais continuem focadas no jogo e não sejam uma plataforma para visões sociais ou políticas divisórias”, acrescenta Brack.

“Um dos nossos objetivos na Blizzard é garantir que todos os jogadores, em qualquer lugar do mundo, independentemente de opiniões políticas, crenças religiosas, raça, gênero ou qualquer outra consideração, sempre se sintam seguros e bem-vindos tanto na competição quanto nos jogos.

Estamos sempre ouvindo e encontrando maneiras de melhorar. Isso faz parte da nossa cultura. Agradecemos sua paciência enquanto continuamos a aprender”.