One-Punch Man
Imagem: Divulgação

Em One-Punch Man: A Hero Nobody Knows, jogo de luta de arena que chega hoje (28) para PS4, os jogadores verão as habilidades de Saitama, o titular One-Punch Man, além de descobrir a história com seu próprio herói customizável.

Antes do lançamento de A Hero Nobody Knows no dia 28 de fevereiro, a Playstation se encontrou com o produtor do anime, Chinatsu Matsui, e do jogo, Yahata Yasuhiro, para descobrir o que torna One-Punch Man tão especial. Confira abaixo!

Sobre o Anime

Como decidiu tornar One-Punch Man um anime? Quais os pontos fortes desta série?

Chinatsu Matsui: O conceito do homem mais forte do mundo possui apelo universal, e achei que as pessoas iriam se identificar com Saitama, já que no fundo ele é apenas um cara normal. Além disso, queria ver a incrível arte de Yusuke Murata em movimento, principalmente as cenas de ação, então decidi produzir o anime. Apesar da história e cenários fáceis de entender, lidamos com temas complexos como a definição da justiça, e mergulhamos no passado dos personagens. Uma das melhores coisas é como é fácil acompanhar, e ao mesmo tempo é tão profunda.

Que fatores tornaram One-Punch Man um sucesso tão grande?

CM: Como disse antes, parte do apelo de Saitama está no fato de ser um herói extremamente forte e normal ao mesmo tempo; não vemos isso em super heróis modernos. Outro fator que contribui é o senso de humor único de ONE, que transparece mesmo nos momentos sérios.

Como vê a evolução de One-Punch Man no futuro?

CM: Enquanto o mangá continuar, gostaria de continuar o anime. Já é conhecido internacionalmente, mas vou tentar ao máximo alcançar cada vez mais pessoas e conquistar seus corações.

Sobre o Anime e o Game

Para alguém que não conhece o universo, quais são os fatores que tornam One-Punch Man: A Hero Nobody Knows, acessível a todos?

CM: Não consigo imaginar como deve ser controlar Saitama, o homem mais forte do mundo, então acho que será o grande fator. Isto e o fato de os jogadores poderem explorar o mundo de One-Punch Man como um herói original.

Quais eram as suas expectativas quando a decisão de se criar o jogo de luta de One-Punch Man foi tomada?

CM: Desde o começo recebemos uma proposta sugerindo que Saitama derrotasse inimigos com um só golpe; e já não via a hora de sentir como seria divertido fazer isso.

Que mensagem daria à comunidade One-Punch Man sobre o game?

CM: O jogo fará você sentir como se tivesse entrado no mundo de One-Punch Man, então peço que deem uma chance.

Sobre o Game

O que o atraiu ao universo One-Punch Man o bastante para tentar criar um game?

Yahata Yasuhiro: Adorei a própria idéia de pegar o mundo de One-Punch Man, com todos seus personagens e piadas legais, e tornar tudo um game; a equipe e eu nos divertimos muito durante o desenvolvimento.

Como abordou a jogabilidade de Saitama? Foi difícil equilibrar o desafio do jogo?

YY: Trabalhamos duro para encontrar uma maneira de comunicar o poder extremo de Saitama, o herói mais forte do mundo. Após muita tentativa e erro, conseguimos captar a sua força da história original, escalando coisas um pouco para o PvP — o que não é a maneira mais comum de se equilibrar um jogo de luta!

Também temos um modo onde os jogadores podem lutar entre si, usando o poder total de Saitama.

Acha que foi imprescindível deixar os jogadores criarem seu próprio personagem no universo de One-Punch Man?

YY: E como não? Quando iniciamos o desenvolvimento, consideramos ter Saitama como o protagonista. Entretanto, ele pode derrotar qualquer um com um golpe, então optamos por um personagem customizável que o jogador usa para mergulhar no mundo de One-Punch Man.

Foi difícil tornar One-Punch Man um jogo de luta?

YY: Já que o anime possui várias cenas de luta de altíssima qualidade, tentamos reproduzir este mesmo grau. Também trabalhamos duro para termos uma maneira de incluir Saitama, o herói mais forte, em um jogo de luta.

One-Punch Man foi um grande desafio para transformar em game devido à personagens como King?

YY: King é um Herói Classe S, altamente respeitado pelos outros heróis, apesar de não saber lutar — algo que apenas ele e Saitama sabem. Por isso o desafio de incluí-lo foi tão grande quanto o de Saitama.

Após muita consideração, pudemos incluí-lo, sendo forte contra todos menos Saitama.

Qual parte do game te deixa mais orgulhoso?

YY: Me orgulho da qualidade dos modelos dos personagens. Yusuke Murata, encarregado de adaptar os personagens dos mangá para o anime, supervisionou o projeto. É por isso que os modelos do jogo se aproximam do nível de qualidade do anime.

Tem algo divertido ou engraçado para dizer sobre a produção do jogo?

YY: O sistema Hero Arrival, onde os personagens jogáveis chegam atrasados, veio das tentativas de criar um jogo de luta onde usar Saitama seria uma garantia de vitória. Desde o início, planejamos introduzir algum sistema de custo na seleção de personagens.

Qual seu personagem favorito?

YY: Sou fã de Mumen Rider. Gosto como ele é ciente de sua própria fraqueza, e mesmo assim não tem medo de enfrentar um inimigo que não pode derrotar.

Como abordou a progressão do anime no jogo?

YY: Iniciamos o projeto com o objetivo de adaptar a primeira temporada do anime, então estávamos menos preocupados com a progressão da história e mais com maneiras de torná-la interessante para os fãs que já a conheciam.

Como o jogador enfrenta monstros antes que Saitama os derrote, acho que a experiência é diferente de assistir o anime.

One-Punch Man: A Hero Nobody Knows já está disponível para PlayStation 4.