Ellie The Last of us
"Shiu". Imagem: Reprodução Youtube.

Na cultura pop, uma das maiores dificuldades desse mundo moderno e conectado é evitar um fenômeno nada agradável: o Spoiler. Do inglês “To spoil” (estragar), a prática consiste em comentar algo revelador de um filme/série/game diante de uma pessoa que ainda não interagiu com aquilo.

E de fato, isso chateia, frustra e empobrece a experiência de quem teve uma surpresa estragada. Contudo, algumas pessoas guardam segredo como ninguém. É o caso de Troy Baker, ator que dá voz a Joel, um dos protagonistas do jogo The Las Of Us.

De acordo com uma entrevista concedida pelo ator, ele sabe o discurso final da história game… desde 2016. E mais. Antes desse comentário, o ator revelou na mesma entrevista que, em um dado momento, já “sabia toda a verdade sobre Joel.” E já na segunda experiência, ele disse saber “ainda mais a verdade” sobre esse tutor circunstancial de Ellie.

Absorvendo tudo

Talvez a maior prova de que Toy Baker é um homem que sabe guardar segredos ao extremo (ok, as multas milionárias em caso de spoiler também ajudam), foi a revelação de que Neil Druckmann, diretor do jogo, lhe chamou para ir até sua casa para “acompanhá-lo nessa história”. Na oportunidade, Druckmann lhe contou a linha narrativa do jogo durante uma hora, onde ele seguiu anotando tudo para melhorar sua performance.

The Last of Us Part II | Imagens de arte conceitual e mais
Será que sabemos tudo que houve de fato por aqui? Imagem: Divulgação.

Tudo durou cerca de uma hora, o que parece pouco a se julgar pelo volume que se espera de um jogo. Mas o final deixou Troy, nas suas palavras, “em silêncio“. “Foi como se eu estivesse sentado aos pés do maior contador de histórias do mundo. Foi uma história incrível“.

Pistas

E3 2018: Sony mostra The Last of Us 2 e Spider-Man, mas promete ...
Seria isso a pista de “mente aberta”. Achamos que não. Isso já está entregue. Imagem: Divulgação.

E como é de costume com todos que sabem informações valiosas sobre um roteiro, Troy Baker também pôde dar algumas “dicas abertas”, dessas que visam alertar o expectador sobre algo, sem obviamente estragar a experiência. Baker alerta para que se vá de “mente aberta” para consumir o jogo, já que, se tudo correr como o esperado, as pessoas questionarão tudo no game.