Publicidade
ENTENDA

A NVIDIA corta os preços das GPUs H20 na China para competir diretamente com a Huawei

A redução de preços pela NVIDIA visa a conquistar mercado na China, porém as grandes empresas de tecnologia enfrentam resistência devido às sanções dos EUA.
Gostou? Compartilhe!
NVIDIA
Imagem: Divulgação
Publicidade

A NVIDIA reduziu os preços das GPUs H20, voltadas para IA em servidores, na China. Segundo informações, a Big Tech está atenta à concorrência no setor e ao crescimento da Huawei. Atualmente, a NVIDIA enfrenta dificuldades para penetrar no mercado chinês. Além do corte de preços das GPUs H20, a empresa investiu em chips de IA exclusivos para a China, como estratégia para contornar restrições dos EUA. No entanto, as empresas chinesas estão relutantes em utilizar os chips da NVIDIA.

A NVIDIA é líder em GPUs com IA para data centers e revelou no último trimestre que os servidores geram 10 vezes mais receita que o segmento de jogos. Portanto, o mercado chinês é essencial para a Big Tech se quiser continuar batendo recordes de receita, impulsionada por data centers e inteligência artificial.

As sanções dos Estados Unidos contra a China têm prejudicado os negócios da NVIDIA. Como as sanções incluem a exportação de diversos modelos de GPU, a NVIDIA desenvolveu especificamente as GPUs H20 para o mercado chinês. Contudo, os esforços da NVIDIA não tiveram o resultado esperado. A empresa agora aposta na redução de preços, com as GPUs H20 sendo vendidas 10% abaixo do valor do chip de IA Huawei Ascend 910B. Resta saber se essa estratégia será suficiente para aumentar a popularidade da NVIDIA no país.

Continua depois da Publicidade

Mesmo com os esforços atuais, analistas estimam que a NVIDIA não conseguirá ganhar mercado na China. As ações do governo dos EUA, que obrigaram a redução do poder de computação das GPUs H20 e outras soluções na China, favoreceram as empresas locais. Com isso, a Huawei tem espaço livre para crescer no país e pode expandir sua influência internacionalmente. Caso isso ocorra, a NVIDIA, que domina o segmento de chips para data centers focados em IA, poderá enfrentar uma competição real no cenário global.

CONTEÚDO RELACIONADO