Publicidade
VEJA

Capcom diz que “preços dos jogos estão muito baratos”

Capcom não mora no Brasil ainda.
Gostou? Compartilhe!
Publicidade

Ao longo destes últimos anos, os preços dos jogos subiram consideravelmente e ao que tudo indica, essa tendência vai continuar.

De acordo com o presidente da Capcom, Haruhiro Tsujimoto, os preços dos jogos deveriam refletir os seus custos crescentes, afirmando que o mercado está, de momento, muito barato. (Isso por que não moram no Brasil, não é?)

Isto foi o que disse Tsujimoto quando questionado sobre o aumento do custo de produção de jogos em uma entrevista a VGC.

Continua depois da Publicidade

“Pessoalmente, sinto que os preços dos jogos são muito baixos”, disse Tsujimoto. “Os custos de desenvolvimento são cerca de 100 vezes maiores do que eram na época do Famicom (NES), mas o preço do software não subiu tanto.

“Há também a necessidade de aumentar os salários para atrair pessoas talentosas. Dado que os salários estão aumentando na indústria como um todo, acho que a opção de aumentar os preços unitários é uma forma saudável de negócio.” completou dizendo.

Vale lembrar que muitos jogos passaram agora a custar 70$ no lançamento mas a Capcom decidiu não aumentar os preços dos seus jogos: as edições padrão de Street Fighter 6 e do remake de Resident Evil 4 custam 60$ cada.

Mas existe um ponto interessante aqui onde no Brasil, os jogos, na maioria das vezes, chegam no mercado com o valor de R$200,00 em sua edição padrão – por que se você quiser as DLC’s, terá que pagar mais – e a verdade é que isso vai de país para país por que quem compra em dólar, recebe em dólar e como ele é mais valorizado que o nosso Real, acaba que é mais “barato“. Isso se dá a diversos fatores que não cabe aqui falar, mas o brasileiro sofre quando quer comprar um jogo em lançamento.

Parece que existe uma grande possibilidade dos jogos da Capcom se rederem a esta subida de preço mesmo após as declarações de Tsujioto.

Via: Kotaku

CONTEÚDO RELACIONADO