America´s Navy
Imagem: Divulgação

Em 2018, o Exército dos EUA anunciou que estava montando sua própria equipe de esports como parte de um esforço para aumentar o número de recrutamentos, que por algum motivo ficou abaixo das cotas anuais.

E, caso você esteja curioso, sim, ainda está em operação. Hoje (10), a Marinha dos EUA anunciou que também está migrando para o esports, não como participante, mas como parceiro da ESL América do Norte e da Dreamhack.

Como parceira oficial do festival da Dreamhack Anaheim e da Dreamhack Dallas, a Marinha operará uma “ativação experiencial no local” com uma configuração de LAN “onde os fãs podem desafiar oficiais e veteranos da Marinha e competir em uma variedade de títulos de jogos”. O conteúdo da marca da Marinha também será incluído nas transmissões de eventos do Dreamhack, com o objetivo de se tornar “parte integrante do ecossistema de esports”.

O Exército dos Estados Unidos, que estreou em 2002 (a Guerra ao Terror tinha apenas um ano), enfrentou críticas ao longo dos anos por seu posicionamento óbvio como uma ferramenta de recrutamento destinada a jogadores menores de idade. Não é possível medir com precisão o impacto que teve – e continua a ter – no recrutamento, e foi previsto na época, quando o Exército anunciou sua equipe de esports, que não haveria um aumento repentino de jogadores fazendo fila para se alistar.

O Dreamhack Anaheim, é um evento de três dias com torneios de esports, cosplay, música ao vivo, uma área de exposição e muito mais. O evento será realizado de 21 a 23 de fevereiro, enquanto o Dreamhack Dallas está programado para os dias 22 e 24 de maio.