Publicidade
VEJA

Presidente da Nintendo America monitora venda de ROMs hackeadas em lojas e seus serviços

O presidente da Nintendo of America observou que as vendas de ROMs modificadas no site do Walmart, com uma delas alcançando o terceiro lugar no ranking
Gostou? Compartilhe!
Nintendo
Imagem: Divulgação
Publicidade

A Nintendo of America, liderada por Doug Bowser, está monitorando de perto a venda de ROMs hackeadas em grandes lojas e serviços. Esse tipo de conteúdo frequentemente está associado à pirataria e à distribuição ilegal de materiais protegidos por direitos autorais, o que pode resultar em multas, processos judiciais e até prisões para os responsáveis.

Recentemente, uma postagem no LinkedIn, agora removida, chamou a atenção ao mencionar que “Shotgun Mario 64”, uma modificação de ROM, alcançou o terceiro lugar entre os produtos mais vendidos no site da Walmart. Este conteúdo foi visto pelo executivo Doug Bowser, que fez um comentário simples e aparentemente casual.

A Nintendo of America ainda não anunciou oficialmente se tomará medidas específicas em relação a esse caso, mas a empresa é conhecida por defender rigorosamente seu conteúdo contra práticas dessa natureza, frequentemente resolvendo disputas nos tribunais. Dado que um produto hackeado alcançou uma posição tão alta em um marketplace, é provável que a Nintendo tome medidas legais, possivelmente envolvendo seus advogados para lidar com a situação.

Continua depois da Publicidade

Para quem não está familiarizado, ROMs hackeadas são versões modificadas de software que utilizam elementos dos jogos originais para realizar ajustes como correção de bugs, adição de traduções, inclusão de trapaças (cheats) ou transformação dos arquivos para oferecer uma experiência completamente diferente da original.

Essas ROMs hackeadas são frequentemente disponibilizadas em sites e serviços de emulação, algo que a Nintendo como um todo tem combatido de maneira incansável ao longo dos anos, não apenas na América do Norte, mas globalmente.

CONTEÚDO RELACIONADO