Valheim – Um Survival Viking de Primeira Linha!

Compre e se divirta, é MUITO recomendado. Eu ainda vou ter muitas horas de jogo nestas terras mágicas Vikings e não vejo a hora de enfrentar novos desafios!

Publicado em 19/09/2021 23:03
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Introdução

Há muito tempo que eu não me dedicava a um jogo. Desde que eu parei de jogar World of Warcraft (antes da confusão da Blizzard), jogar online estava fora dos meus planos, bem como me dedicar a estudar as wikis, esquemas de lutas de bosses, etc.

Mas isto veio a mudar recentemente depois que eu conheci o Valheim. O jogo foi apresentado por minha irmã e meu cunhado e para minha surpresa é sensacional. É um survival com temática Viking, com ares de RPG old school e trata-se de um título muito divertido e altamente jogável.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Quem joga Minecraft vai se sentir muito a vontade em Valheim, já que a ideia de ir construindo coisas, aprendendo “receitas”, evoluir tecnologias, está presente. Isto associado a um jogo desafiador com direito a exploração de dungeons, lutas com bosses e encontros nada agradáveis com monstros.

O mais impressionante é que o jogo ainda está em early access, mas não impediu a criação de mods e uma comunidade bastante ampla que disponibiliza muita informação para os novatos. Valheim já vendeu mais de 6 milhões de cópias e se tornou um título must have para os apreciadores do gênero.

Há anos que eu não faço um review de um game, mas eu pedi que me deixassem falar deste fantástico título. O primeiro update do jogo saiu no dia 16 de setembro e o deixou mais legal ainda. Então citando o nosso filósofo Galileu da Galileia:  “Vamos cair de cabeça nisso”.

Mais do que um Survival

Para um jogo que ainda está em desenvolvimento, Valheim me deixou no mínimo impressionado com a jogabilidade muito bem balanceada, desafiadora e cheia de opções muito interessantes. O jogo segue a linha da opção solitária e multiplayer (recomendo muito com um grupo de amigos).

Você cria seu personagem e é levado para o mundo de Valheim pelas asas de um grande pássaro e pronto, começa a se aventurar. No início você não tem nada e é preciso logo ir catando comida, paus e pedras para fazer sua primeira arma.

Meu personagem como veio ao mundo

O objetivo para os novatos é ir coletando comida, caçando e enfrentando seus primeiros desafios. Pode parecer um pouco grind, mas aos poucos o jogo vai revelando coisas muito interessantes. Como survival, você precisa explorar, caçar e coletar.

É importante você ter rapidamente uma casa coberta com um fogueira, para te aquecer, proteger e permitir recuperar seus pontos de vida mais rápido. Determinados tipos de comida, lhe dão bônus de vida e estamina e esta última indica seu grau de cansaço, pois isto influência no combate e quando você precisa fugir correndo de um inimigo mais forte.

Um dos pontos de destaque é a evolução da tecnologia. Você vai passando da idade da pedra, para a idade do bronze e depois para a idade do ferro. Isto representa armas melhores, equipamentos melhores e construções melhores. Mas, não é nada fácil.

Você precisa matar o primeiro chefe para avançar na tecnologia, já que o butim dele é uma galhada que serve como picareta para quebrar pedras e extrair minérios como cobre por exemplo. Isso me chamou bastante a atenção já que o sistema de tecnologia é solidamente construído.

Toca o coro dos Ferrreiros de Verdi

Dungeons and Dragons Feelings…

O fator de RPG, com pegada oldschool me fez me sentir nas minhas antigas sessões de jogo de mesa. Os monstros maiores de Valheim são muito bem projetados em sua simplicidade. Um dos mais memoráveis, o troll, foi uma experiência única e assustadora. (agora eu caço estes malditos!)

Sem contar os chatos anões cinzentos que te aporrinham quando você está passando por uma área florestal, ou então os esqueletos, na Floresta Negra. Do nada eles surgem e você morre feio. Estes esqueletos me lembraram muito minhas sessões de AD&D, e um saudosismo enorme bateu.

Nas Dungeons eles são mais chatos…

Uma das coisas que me chamaram muita a atenção é que o sistema de RPG do jogo permite que o jogador possa ir desenvolvendo suas habilidades. Aliás no início as habilidades de correr e pular são MUITO úteis. Recomendo o aprimoramento das mesmas!

Corre e Pular, você vai precisar!

Uma outra característica ímpar é a exploração marítima. Como um bom Viking você pode se aventurar no mar. No início você só pode construir uma jangada bem sem vergonha, mas com o avanço da tecnologia, poderá construir um Drakkar Viking. No meu estágio de jogo atual, só construí um Karve.

Meu pequeno barco

Navegando você está sujeito a intempéries, calmarias e monstros marinhos! Eu ainda não topei com nenhum e não quero ainda! Uma coisa realista na navegação é que o barco toma dano e de repente, no meio do mar, você pode simplesmente ter seu barco destruído e morrer afogado.

Ainda tem muita coisa para contar, mas eu prefiro que você descubra!

Alguns Aspectos Técnicos

Nunca vi um jogo tão polido, balanceado e desafiador como o Valheim. O modo solitário é bem difícil a medida que você avança, e o modo multiplayer (até 20 jogadores num jogo compartilhado) é na minha opinião, muito, mas muito legal.

O jogo tem um sistema de biomas excepcional, com áreas pantanosas com clima chuvoso (que estraga as construções de madeira se elas não são cobertas!) e áreas frias nas montanhas, que podem te matar de frio se você não estiver agasalhado. O sistema climático com chuva, fog, dia e noite é perfeito!

Tem manhãs que a neblina é braba!

A arte 3D e o design do mundo na minha opinião são a cereja do bolo. Elas tem uma aparência deliberadamente lowpoly com texturas pixeladas e sem muitos polígonos à sua volta. Mesmo assim, é realmente um jogo lindo e com um visual exuberante.

O jogo é lindo

O balanceamento e evolução do personagem são excepcionais. Há um sistema de fome, cansaço baseado em estamina e que podem ser modificados mediante a ingestão de comida e bebida. Certas comidas e bebidas te dão diversos benefícios, mas você precisa aprende-las.

Uma coisa que neste jogo aparece bem velada, mas é muito legal, é a magia. Você é um guerreiro, logo não pode fazer magia, mas há criaturas diversas que são mágicas como os esqueletos os Draugr, Oozes, etc. Eles tem recursos mágicos interessante que vão te prejudicar.

Os bosses também são bastante desafiadores, eu só enfrentei os dois primeiros, mas os achei bem equilibrados. Enfrentar os bosses permite você avançar no jogo e nas tecnologias. E para falar um pouco mais de RPG , vamos dar um toque sobre as dungeons.

Já enfrentei dois tipos de dungeons: esqueletos e trolls. A dos esqueletos é importante, pois você pega os Surtling cores, material importante para a confecção de forjas e mais tarde portais. Aliás estou para explorar uma dungeon bem perigosa a Sunken Crypts.

Esta dungeon está no meio do pântano e você ganha uma chave para a sua abertura após matar o segundo chefe.

Sunken Crypts

E o mundo é totalmente procedural e muito, mas muito grande! Só para vocês terem uma ideia abaixo o mapa que nosso grupo já explorou e depois o mundo que falta ser explorado

Nossa área atual do multiplayer já explorada
O mundo é grande…

O jogo ainda possui um mercador que vende itens especiais, nós já o descobrimos(você precisa achá-lo!), mas precisamos ganhar mais dinheiro para conseguirmos comprar alguns itens especiais. Existem jogos finalizados que parecem menos elaborados e bem equilibrados

Mas se eu não soubesse que o Valheim ainda de early access, eu diria que está pronto. O estúdio sueco Iron Gate, está de parabéns! O mais legal nisso tudo: o jogo ocupa 1 Gbyte em disco e tem requisitos bem modestos para ser executado, e o engine 3d Unity, dá conta do recado do início ao fim.

Finalizando

Eu ainda teria muita coisa para falar. Contar das aventuras diversas que já passamos, das mortes horrendas, das caçadas, das lutas contra os bosses. Se você quer um jogo realmente que tem um custo benefício enorme (40 reais na Steam) eu recomendo Valheim.

Valheim ainda tem muito para oferecer e o pessoal dos mods já está começando a fazer coisas muito legais (por exemplo, o Kraken) e vem pelo menos mais 3 atualizações pela frente. Além disso o jogo tem uma wiki maravilhosa, que vai te ajudar bastante.

Resumindo: compre e se divirta, é MUITO recomendado. Eu ainda vou ter muitas horas de jogo nestas terras mágicas Vikings e não vejo a hora de enfrentar novos desafios!

Até nosso próximo artigo!

Tony Garcia é Game Designer, Educador, Gamification Designer, Especialista em Manufatura Aditiva e em Tecnologias Educacionais.
Tem mais de 80 jogos desenvolvidos e trabalhou com mentoria em mais de 30 startups de jogos. Atuou em projetos de jogos educacionais e gamificação. Atualmente é diretor de projetos da Riogamer, Associação de Games e E-Sports do Rio de Janeiro.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Produtos recomendados

HD EXTERNO

Comprar

CONTROLES

Comprar

CONSOLES

Comprar

ACESSÓRIOS

Comprar

CADEIRA GAMER

Comprar

HEADSET

Comprar