EA faz promessa contra racismo em FIFA 21

EA está mais do que comprometida em combater o conteúdo racista no FIFA 21 e em seus outros jogos.

Publicado em 17/3/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No início de março, a EA baniu um jogador do FIFA Ultimate Team que abusou racialmente da lenda do futebol do Arsenal, Ian Wright, nas redes sociais. A EA foi elogiada por tomar uma posição forte contra o ex-jogador, e o próprio Wright aplaudiu as ações da empresa, dizendo: “eles se levantaram por mim“. “Estamos comprometidos em continuar nosso trabalho de forma positiva, por meio de ações que tornem nossas comunidades divertidas, justas e seguras para todos”, disse a EA na época.

Apesar dos esforços bem-vindos da EA neste caso, seu jogo FIFA está longe de ser um exemplo. E embora seja o polêmico modo Ultimate Team que muitas vezes ganha as manchetes, uma investigação do Eurogamer encontrou um extenso conteúdo racista gerado por usuários em outro modo online que passa despercebido: o Pro Clubs.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Pro ‘Racista’ Clubs

O Pro Clubs é um modo online do FIFA 21 que permite criar um jogador virtual e jogar com companheiros de equipe em partidas 11v11. Você também pode criar um clube, lutando por pontos em um modo de classificação online. A EA descreve os Pro Clubs como “uma verdadeira representação do futebol online”.

É essa capacidade de nomear clubes e jogadores em Clubes Profissionais que fornece aos racistas a oportunidade de forçar conteúdo perturbador a outros jogadores – e dada a classificação etária da FIFA 3+, as crianças podem ser expostas involuntariamente.

Conteúdo tóxico gerado por usuários em Pro Clubs existem desde 2008, quando o modo fez sua estreia no FIFA 09. Jogadores racistas, usando a “defesa brincalhona”, abusaram do sistema de comentários para, por exemplo, definir o nome de comentários de seus jogadores como “banana” para apelidar os jogadores negros com o termo.

Alguns jogadores também mudaram seu nome de comentário de jogador para “negro” (usando jogadores de futebol cujo sobrenome é Negro), ou “Khune” (usando o comentário de Itumeleng Khune, o goleiro sul-africano do Kaizer Chiefs F.C.), para causar o ataque. Os jogadores também relataram se deparar com caricaturas racistas por meio de rostos de jogadores feitos sob medida.

Denúncias

Existem inúmeros exemplos online de jogadores do FIFA perguntando à comunidade como denunciar racismo nos Clubes Profissionais, sejam de criação com nome de um clube ofensivo, nomes de jogadores ou termos de comentários. Tudo isso combinado para dar aos Pro Clubs a reputação de ser um modo repleto de racismo. E isto tudo, 13 anos depois que o modo foi introduzido.

De acordo com informações do site Eurogamer, eles viram screenshots de Pro Clubs no FIFA 21 que mostram nomes de clubes em apoio à organização islamofóbica de extrema direita The English Defense League (EDL), que zomba do movimento Black Lives Matter, e difama calúnias homofóbicas.

O que está claro é que, embora a EA seja informada sobre os nomes dos clubes e jogadores ofensivos por meio de relatórios no jogo, a empresa está lutando para revisar e agir contra contas sinalizadas rápido o suficiente para diminuir o volume de conteúdo ofensivo. E assim, a percepção é de que há pouca ou nenhuma consequência para a criação de conteúdo ofensivo gerado por usuários em Pro Clubs.

O que a EA está fazendo

A EA Sports discutiu a questão dos nomes dos clubes ofensivos em seu videogame da NHL. Em um tweet publicado em fevereiro, a empresa disse que faltavam apenas duas semanas para implementar uma nova tecnologia que permitiria à EA Sports revisar e lançar contas e conteúdos ofensivos em grande escala. No entanto, não houve menção a isso desde então, e as contas de mídia social da FIFA da EA Sports não anunciaram um plano semelhante para o FIFA.

Quando abordada pela Eurogamer sobre nomes de clubes em Pro Clubs no FIFA 21 que apresentam conteúdo racista e homofóbico, e até mesmo caricaturas racistas criadas por meio das opções personalizadas de rosto do jogador, a EA deu uma declaração sobre como planejava resolver o problema no futuro.

“De acordo com a nossa Carta de Jogo Positivo, nossas equipes estão focadas em melhorar os relatórios do jogo e as ferramentas de moderação, junto com a capacidade dos jogadores de relatar qualquer conteúdo ofensivo em ea.com/report. Isso ajuda a garantir que, quando as pessoas não seguem as regras, existem canais facilmente acessíveis para relatar jogadores problemáticos ou conteúdo impróprio”, disse.

“Levamos todas as denúncias a sério e agimos regularmente contra nossas descobertas. Desde o lançamento do FIFA 21, banimos mais de 9.000 contas e emitimos mais de 25.000 advertências ou suspensões como resultado de conteúdo impróprio ou ofensivo.”

Sabemos que a EA possui vários jogos e não é fácil controlar tudo o que é colocado em fóruns e nas criações de jogos, mas pelo menos ela está fazendo algo.

Via: EA/Games Radar/Screen Rant/IGN/News Now/Kotaku/Eurogamer

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio