Publicidade
Off

Facebook encerra seu serviço de podcast após pouco mais de um ano

Apenas um ano após o lançamento de seu serviço de podcast, o Facebook está saindo do negócio e encerrando sua plataforma de áudio de formato curto, Soundbites.
Gostou? Compartilhe!
Facebook Podcast
(Imagem: Divulgação)
Publicidade

Apenas um ano após o lançamento de seu serviço de podcast, o Facebook está saindo do negócio e encerrando sua plataforma de áudio de formato curto. Em abril passado, o Facebook lançou seu serviço de podcast ao lado de Live Audio Rooms e histórias curtas chamadas Soundbites. A entrada da empresa no novo mercado ocorreu quando os podcasts — e serviços de áudio em geral — foram ganhando força, com a entrada do Clubhouse prometendo revolucionar o setor.

Veja também:

    A Meta estava aparentemente all-in no mercado de áudio quente no ano passado, assinando acordos com criadores e patrocinando uma das maiores conferências de podcast do país – Podcast Movement. No entanto, apesar de toda a sua positividade e investimentos no setor, o negócio de podcasts da Meta não decolou da maneira que esperava, e o interesse da empresa no setor diminuiu significativamente. Como resultado, a Meta agora está focado no metaverso, que vem ocupando a maior parte de sua atenção no ano passado.

    De acordo com um novo relatório da Bloomberg, a Meta impedirá as pessoas de adicionar mais podcasts ao Facebook esta semana antes de abandonar o serviço inteiramente em 3 de junho. Um porta-voz da Meta confirmou oficialmente a notícia e acrescentou que a empresa também descontinuará seu produto de áudio de formato curto Soundbites e removerá seu hub de áudio central nas “próximas semanas”.

    Continua depois da Publicidade

    Quanto ao motivo pelo qual a empresa está se afastando dos podcasts após apenas um ano no mercado, um porta-voz disse ao The Verge que a decisão faz parte dos planos da empresa de “simplificar nosso conjunto de ferramentas de áudio no Facebook”. Eles também disseram que a decisão reflete os esforços da empresa para oferecer a seus usuários “as experiências mais significativas”.

    Via: Screen Rant/Bloomberg/The Verge

    CONTEÚDO RELACIONADO