Publicidade
Saiba como acessar

Repórteres usam Minecraft para criar biblioteca gigante só com documentos censurados em vários países

“Existem mais de 200 mil cópias, isso deixa a biblioteca impossível de ser derrubada”
Gostou? Compartilhe!
Biblioteca Minecraft
Biblioteca no Minecraft (Foto: Reprodução)
Publicidade

Um grupo de repórteres resolveu construir uma gigantesca biblioteca no Minecraft, apenas com livros e artigos censurados por governos de vários países. O The Uncensored Library (A Biblioteca Sem Censura), pode ser acessado por qualquer pessoa.

O projeto faz parte de uma parceria do grupo Repórteres Sem Fronteiras, que defende a liberdade da imprensa pelo mundo, com a DDB, agência de publicidade. Abaixo, você confere o vídeo promocional da incrível biblioteca, com sua arquitetura fascinante. Veja:

“O objetivo era alcançar jogadores com idades entre 15 e 30 anos, especialmente em países com censura online, para envolvê-los com o jornalismo independente”, disse Sandro Heierli, diretor de arte sênior da DDB da Alemanha, ao site Dezeen. O mais legal é que a biblioteca é dividida por salas, em que cada uma é dedicada a um país e a um jornalista local que já foi censurado, exilado ou morto. Veja a lista:

Continua depois da Publicidade
  • Jamal Khashoggi — Arábia Saudita
  • Javier Valdez — México
  • Mada Masr — Egito
  • Nguyen Van Dai — Vietnã
  • Yulia Berezovskaia — Rússia

O mais recente e chocante caso é de Jamal Khashoggi, que foi assassinado dentro do consulado saudita em 2018, em Istambul, após criticar o governo local e o príncipe herdeiro do país, Mohammad bin Salman. O planejamento e a execução do crime teriam sido gravados, de acordo com a BBC, e as fitas foram ouvidas por algumas pessoas. O corpo, infelizmente, nunca foi encontrado.

Protesto pela morte do jornalista Jamal Khashoggi
Protesto pela morte do jornalista Jamal Khashoggi (Foto: Divulgação)

Como funciona?

Os textos são exibidos em livros, que são itens do próprio jogo, e todo o conteúdo é armazenado na nuvem, através de blockchain. Assim, governantes e usuários não conseguem monitorar o conteúdo nem alterá-lo. Porém, o acesso não é criptografado, ou seja, um usuário que acessa o mapa pode ter seu apelido, vinculado a uma conta e visível para todo mundo.

Mas para amenizar isso, a biblioteca pode ser baixada como um mapa offline e até mesmo multiplicada. “O mapa offline é, depois, colocado em um armazenamento em nuvem blockchain descentralizado — sendo impossível de hackear”, confirmou Heierli. “Uma vez baixado, o mapa pode ser carregado novamente, permitindo que a biblioteca se multiplique. Até agora, existem mais de 200 mil cópias — isso deixa a biblioteca impossível de ser derrubada até mesmo para os próprios Repórteres Sem Fronteiras”, falou ainda.

Além de tudo, o projeto impressiona também pelo seu visual, que foi inspirado na arquitetura romana e grega antiga. O design foi feito em parceria com a BlockWorks, estúdio especializado em criar lugares no Minecraft. No total, 24 pessoas de 16 países ajudaram na criação do prédio, e foram usados 12,5 milhões de blocos digitais para construir o local.

Mas não se impressione pela montanha de livros nas prateleiras, que é apenas decorativa. Os livros que realmente importam e que você pode ler estão no centro de cada sala. “The Uncensored Library é um uso ousado do Minecraft, e realmente encapsula tudo o que é ótimo sobre este jogo e a comunidade que ele criou”, falou o diretor gerente da BlockWorks, James Delaney. Veja os bastidores da criação desse incrível projeto:

Por que o Minecraft?

Simples: o game faz um sucesso absurdo, com 140 milhões de usuários ativos no ano passado, de acordo com a Microsoft. Apesar de muitas crianças e adolescentes jogaram, o jogo também é famoso entre jovens e adultos, principalmente nos EUA e na Europa. “Em países opressivos que restringem cada vez mais os direitos de seus cidadãos, os jovens tendem especialmente a fugir para jogos como Minecraft, que ainda proporcionam liberdade em mundos virtuais”.

O Minecraft também é usado como recurso educacional em diversas escolas e museus do mundo. O Museu de Arte Moderna (MAM) de São Paulo, por exemplo, firmou uma parceria com a Microsoft para permitir visitas, construções e até exposição de obras de arte no jogo. Tem até uma versão própria do game para a área educacional, que se chama ‘Minecraft: Education Edition’.

Ficou curioso para acessar a biblioteca? Basta fazer o download do mapa no site oficial. Você pode jogar o game no PC, em consoles e celulares.

Via: Felipe Goldenboy/CanalTech

CONTEÚDO RELACIONADO