Publicidade
Alerta

The Last of Us mundo real: Aumento de infeções via fungos preocupa comunidade

Novos estudos estão sugerindo infecções fúngicas – embora não do tipo de lavagem cerebral visto na série – estão aumentando rapidamente.
Gostou? Compartilhe!
The Last of Us HBO
(Imagem: HBO)
Publicidade

The Last of Us, da HBO, abre com um terrível aviso de um cientista – se as temperaturas do planeta continuarem subindo, os fungos terão a capacidade de possuir animais, incluindo humanos. Acontece que, apesar de fazer parte de um programa de televisão fictício, o alerta estava muito bem enraizado na realidade.

Tanto assim, que novos estudos estão sugerindo infecções fúngicas – embora não do tipo de lavagem cerebral visto na série – estão aumentando rapidamente. De acordo com um novo artigo do Wall Street Journal, a temperatura humana média (98,6 graus) é suficiente para matar infecções fúngicas. À medida que a temperatura ao redor do planeta aumenta, no entanto, os cientistas acreditam que os fungos estão começando a se adaptar às temperaturas crescentes e, em breve, a temperatura do corpo não será suficiente para matar as infecções fúngicas.

“Como os fungos são expostos a temperaturas elevadas mais consistentes, há uma possibilidade real de que certos fungos que antes eram inofensivos de repente se tornem patógenos potenciais”, disse o especialista em doenças infecciosas da Universidade do Alabama em Birmingham, Peter Pappas, ao Journal.

Continua depois da Publicidade

Em 2021, mais de 7.000 pessoas foram contaminadas nos Estados Unidos devido a uma infecção fúngica, de acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças. Em comparação, apenas “centenas” de pessoas morreram de infecções semelhantes em 1970, um aumento considerável nas últimas cinco décadas.

Globalmente, mais de 110.000 pessoas morrem a cada ano de infecções cerebrais graves causadas pelo fungo Cryptococcus. No Brasil, conforme relatado pelo Terra, pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) identificaram o que seria o maior surto do ‘superfungo’ Candida auris em nosso território.

Através de um estudo, foram identificados 48 casos da doença entre novembro de 2021 e fevereiro de 2022 em Recife, capital de Pernambuco. Segundo ainda o site Terra, o Ministério da Saúde não havia relato de nenhum caso de infecção pelo fungo até janeiro de 2020. O Candida auris é considerado emergente na escala de ameaça à saúde global. Clique aqui para saber mais.

Via: ComicBook/Wall Street Journal

CONTEÚDO RELACIONADO