Publicidade
Análise

Ronin DJI RS 3 Mini | Funções, tutoriais, especificações e teste prático

Testamos um dos estabilizadores mais modernos do mercado
Gostou? Compartilhe!
RONIN DJI RS3 Mini
O RONIN DJI RS3 Mini. (Imagem: Reprodução)
Publicidade

Câmeras menores, aparelhos mais intuitivos, facilidades de importação/financiamento, celulares com até três lentes, incentivos de redes sociais… já tem um tempo que o mercado deixou a ação de filmar muito mais acessível (e tentadora) para muita gente, e isso abriu um mundo de possibilidades dentro das mais variadas profissões e situações.

Do tio que filma tudo numa viagem, passando pela blogueira empolgada do Instagram e chegando até aos jovens repórteres de TV, hoje todo mundo parece manjar um pouco mais da clássica profissão de cinegrafista.

Ok, a câmera chegou para todo mundo, mas uma coisa é ter a coisa, e outra coisa é ter as manhas para usar a coisa. E é aqui que tios, blogueiros, repórteres e entusiastas que querem entregar um resultado mais profissional estão descobrindo o gimbal.

Continua depois da Publicidade

O que é o tal do gimbal?

O gimbal é um recurso estabilizador de imagem que possui uma tecnologia que permite que câmeras digitais, celulares e até drones filmem sem balançar a imagem captada, dando a impressão de que a câmera está deslizando suavemente sobre um trilho. Se é algo que faz muita diferença? O vídeo abaixo ajuda a responder:

O estabilizador Ronin DJI RS 3 Mini

Diante das soluções que oferece o mercado neste assunto, entre os grandes se encontra a linha Ronin, da DJI, empresa famosa globalmente por seus drones, mas que também conta com uma linha de estabilizadores profissionais.

Em linhas gerais, este Ronin é uma versão mais enxuta que sua versão Pro, criado para gerar algumas conveniências que o seu irmão mais velho não entrega. Confira abaixo os destaques e impressões gerais do produto:

Pequeno e leve, mas forte e preciso

O DJI RS3 Mini é o menor e mais leve em sua categoria, o que não o desqualifica quando o assunto é aguentar peso, já que ele suporta setups (câmera, lente, led…) de até 2kg em suas bases horizontal ou vertical. Tudo sem comprometer a entrega do resultado final quando comparado ao modelo mais robusto.

O aparelho pesa apenas 850g no modo horizontal e 795 g no modo Retrato, que é quando ele dispensa uma peça para essa configuração de encaixe. Como um todo, o modelo é aproximadamente 50% mais leve do que o DJI RS 3 Pro e 40% mais leve do que o DJI RS 3.

Entendedores entenderão: O peso do RONIN RS 3 Mini é algo que certamente fará cinegrafistas de filmagens mais longas, como casamentos e shows, apreciarem muscularmente a proposta.

Já no tamanho, o RS 3 Mini também conta com uma vantagem significativa para o pessoal que depende de transporte público para ir até o local da missão, já que ele é bem mais compacto que as variantes da linha Ronin, o que evita, portanto, a necessidade de fazer aquele TETRIS na mochila do equipo. Compare abaixo:

 Dimensões Ronin RS 3 Mini
• Dobrado: 323×195×98 mm (C×L×A, sem a câmera e o cabo extensor/tripé)
• Desdobrado: 180×159×296 mm (C×L×A, sem o cabo extensor/tripé)

Dimensões do Ronin RS 3 Pro
• Dobrado: 268×276×68 mm (L×L×H, excluindo câmera, alça e alça estendida/tripé)
• Desdobrado: 415×218×195 mm (L×L×A, altura inclui alça e exclui alça estendida/tripé)

Montando

Tudo começa no encaixe e equilíbrio das peças. Se você nunca mexeu num gimbal profissional, e nem sabe por onde começar depois de abrir a caixa, aqui vai a sequência:

1 – Rosqueie o tripé na base do RS3 Mini e deixe-o em pé numa superfície plana;

2 – Rosqueie a câmera na plataforma fornecida e trave-a direcionando a chave para baixo. Repare que ela vai ficar levemente inclinada.

3 – Destrave a chave que fixa a plataforma da câmera, engate-a no local indicado e volte a travar a chave. Note que há um desenho de um cadeado aberto e um fechado, indicando a direção para onde se trava e destrava o mecanismo.

4 – Agora é hora de equilibrar os eixos do gimbal. E eles são três: O que aponta a câmera para cima e para baixo (1), o que inclina a câmera para esquerda ou direita (2) e o que gira a câmera em 360º.

Ajuste a posição da câmera nos trilhos até encontrar seu ponto de equilíbrio, de modo que ela não penda para frente, para trás, esquerda ou direita;

6 – Ligue o DJI RS 3 Mini, pressionando o botão Liga/Desliga por alguns segundos;

7 – Pressione o botão da esquerda superior e na sequência pressione “Iniciar calibração” para fazer o ajuste fino da balanceamento que você fez ao ajustar a câmera nos trilhos.

8 – A calibração vai durar alguns segundos. Caso seja a sua primeira experiência com um gimbal, note que a estrutura montada pode tremer um pouco, logo, não se assuste, pois faz parte do processo.

9 – Uma vez calibrado o estabilizador, o visor vai apontar que o equipamento está pronto para ser manuseado. Agora é hora de se familiarizar com os comandos do aparelho e partir para os primeiros testes.

Comandos

Manusear um estabilizador pode ser uma tarefa mais complicada do que se parece para alguns. E conforme isto pôde ser conferido acima, equilibrar a câmera em cima do gimbal é só a primeira parte do processo.

Despois disso, é hora de combinar algumas técnicas básicas de filmagem com os comandos e recursos que o aparelho oferece. E como todo e qualquer equipamento, é necessário se familiarizar com os controles, para após algum treino, realizar as primeiras manobras com ele.

Aprendendo os comandos, recursos e dicas

A DJI apresenta em seu app uma extensa videoteca de tutoriais que servem usuários que vão do iniciante ao avançado. Por lá, é possível conferir todos os principais atributos que o Ronin RS3 Mini é capaz de fazer.

Apesar de, por enquanto, os vídeos serem legendados apenas em inglês (algo que neste momento já está atualizado em pt-br no caso do estabilizador Osmo 6, focado em celulares), a plataforma do app DJI Ronin permite que o usuário possa conferir todo esse material mesmo sem ter o gimbal, algo que certamente ajuda muitos indecisos a avaliarem alguns fatores que podem ser determinantes na decisão de investir no produto.

De maneira geral, pode-se dizer que o RS3 Mini possui uma série de recursos que permitirá com que sua câmera interaja com ele de maneira eficiente, de acordo com o que for disponível entre ambos. E mesmo para os modelos mais simples de câmera, vale adiantar que as possibilidades são muitas.

Da parte do gimbal, movimentos de enquadramento automático, controles de ISO, captação panorâmica, zoom e outras manobras são apenas algumas ações que podem ser entregues pelo RS3 Mini.

Teste Prático

Nos primeiros testes realizados pelo Observatório de Games, o RS3 Mini demostrou que entrega o que promete no que se refere à estabilização de imagem, mesmo em situações complexas, como descer uma escada em ambiente escurecido. Acompanhe abaixo:

Conclusão, vale a pena?

Os profissionais que buscarem pelo Ronin RS3 Mini como uma ferramenta de trabalho que os auxiliem na missão de captar imagens menos tremidas encontrarão no aparelho uma carga bem mais leve no que refere ao seu peso, tanto na sua estrutura quanto nos valores quando comparado aos produtos da linha que possuem um pouco mais de recursos.

Enquadrar e seguir de maneira suave pessoas e objetos em movimento é, sem dúvidas, uma tarefa que fica muito mais fácil com o aparelho, que dependo do caso, pode ser configurado para fazer isso até sozinho. Diante disto, os profissionais que tem uma boa demanda de serviço com esse tipo de situação podem ver no RS3 Mini um ótimo custo-benefício.

Onde comprar

É possível comprar com desconto direto no site oficial da DJI, utilizando o cupom OBSERVATORIO. Os que preferirem também podem adquirir o aparelho direto da Amazon, conforme mostra o anúncio abaixo.

CONTEÚDO RELACIONADO