FIFA 22: Mais de 30 mil jogadores são banidos temporariamente

Jogadores se aproveitaram de falha para obterem vitórias sem jogar

FIFA 22
Publicidade

Há sempre muitas histórias de jogadores se utilizando de artimanhas para ganhar nos games, seja com códigos de hack, cheats ou até mesmo jogando de forma desleal. Dessa vez, o erro inicial foi da EA (Electronic Arts), mas ainda assim alguns usuários o utilizaram para “roubar”.

Nesta quarta (20), a EA anunciou que mais de 30 mil jogadores foram banidos temporariamente do FIFA 22. O motivo foi que eles exploraram uma falha no game que permitia um recorde perfeito de vitórias no modo Ultimate Team através de um truque: se ao meio de uma partida, o usuário estava perdendo, bastava voltar para a tela inicial do console (Xbox ou Playstation) e esperar o tempo até o apito final, que o sistema não contaria o confronto como uma derrota.

O banimento dos usuários se mantém por sete dias corridos. Alguns jogadores relataram terem recebido uma mensagem que dava o prazo de 1000 dias, mas a empresa corrigiu a informação. Tratava-se de um bug visual e o tempo de espera correto foi enviado por e-mail para os envolvidos.

Continua depois da publicidade

A EA diz ter se apoiado no estatuto do Jogo Positivo para tomar a decisão. Um certo trecho do documento diz: “Não: Use exploits, cheats, recursos não documentados, erros de design, bugs ou problemas para obter uma vantagem sobre os outros. Isso inclui o uso de não compatível mods, hardware ou acessórios não autorizados ou software especializado para obter uma vantagem injusta, como ‘aimbots’ ou ‘triggerbots’, intencionalmente ‘boosting’ ou ‘teamkilling’, ou usando exploits para ganhar itens no jogo”.

Nenhuma das contas banidas poderá participar da FIFA Ultimate Team Champions Finals no próximo fim de semana entre os dias 22 e 24 de outubro. Por outro lado, elas ainda poderão manter as recompensas recebidas ao explorar a falha.

‘FIFA 22’ está disponível para PlayStation 4, PlayStation 5, Xbox One, Xbox Series X, Google Stadia, Nintendo Switch e PC.

Publicidade
© 2021 Observatório de Games | Powered by Grupo Observatório
Site parceiro UOL
Publicidade