Konami registra marca de Silent Hill no Canadá e levanta suspeitas

Silent Hill Canada
Publicidade

Nos últimos anos, toda vez que a Konami se mexe com relação a um novo Silent Hill, o coração dos fãs toca uma sirene. Mas assim como nos games, essa sirene precede um período de inferno confuso, doloroso e frustrante. Contudo, sempre que a sirene toca, a gente não tem outra saída a não ser dizer “lá vamos nós de novo”.

O barulho agora vem do Canadá, onde a Konami registrou em julho, um pedido de renovação da marca Silent hill em relação a “videogames e jogos de computador”. Com isso, a marca permanece ativa no país, sobretudo para garantir que nenhuma empresa se aproveite do nome nesse segmento.

Todavia, dada a peculiaridade da marca, a atitude não deixa de ser taquicárdica aos mais esperançosos. Dentre esses, a expectativa vai de uma coletânea até um novo jogo da série. Todavia, existem dois fatores em especial que contribuem para as especulações variarem.

Continua depois da publicidade

Chances

Com relação ao primeiro, a chance de uma coletânea vir pode ser algo, de fato, bem possível. Sobretudo, pelo fato da Konami estar fazendo 50 anos em 2019, e estar usando essa marca para comercializar coletâneas de seus jogos épicos, como os combos de Castlevania e Contra.

Já para a segunda especulação, as chances também usam datas, mas as de Silent Hill. Em 2019, a franquia faz do jogo de terror completa nada menos que duas décadas de vida. Assim, o número redondo certamente teria tudo para movimentar novas ações em cima da história.

Isso para não falar sobre o que poderia ser aproveitado do Silent Hill que foi cancelado em 2015. Na época, Kojima, que estava a frente do projeto Silent Hill P.T., se desligou da empresa e da missão, que desenvolvia junto com o diretor Guillermo Del Toro.

Em suma, por enquanto tudo é só um barulho que não sabemos o que vai fazer com o ambiente onde estamos. Porém, se um novo terror viesse, ele seria certamente muito bem-vindo.

Publicidade
© 2021 Observatório de Games | Powered by Grupo Observatório
Site parceiro UOL
Publicidade