Criptomoedas causarão o banimento de jogos da Steam; entenda

Pensamento da Valve parece estar enraizado no potencial de troca de NFTs por dinheiro real.

Publicado em 18/10/2021 13:51
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A Valve discretamente emitiu um novo decreto: Sem NFTs ou criptomoeda no Steam. As diretrizes de integração da distribuição Steam recentemente atualizadas proíbem especificamente quaisquer “aplicativos construídos na tecnologia blockchain que emitem ou permitem a troca de criptomoedas ou NFTs.” Resumindo, os NFTs (non-fungible token, ou “token não-fungível”) são recibos digitais exclusivos (armazenados em um blockchain, uma espécie de banco de dados irreversível do razão) que são normalmente correlacionados com a ‘propriedade’ de um arquivo jpg ou alguma outra peça de mídia digital.

Os NFTs são normalmente adquiridos com criptomoedas, como Bitcoin ou Ethereum (também transações de blockchain), que podem ser vendidas por dólares americanos e outras moedas nacionais nas bolsas. A Valve não explicou por que está banindo NFTs e criptomoedas do Steam, mas a decisão não parece estar enraizada em nenhum dos escândalos ou controvérsias recentes em torno da tecnologia de blockchain.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O que são?

Conforme publicado no site SP-Arte, “as criptomoedas são moedas que funcionam no mundo virtual, sendo as principais o Bitcoin e o Ether. Enquanto o Bitcoin é aceito em diversas plataformas, o Ether só transita no blockchain Ethereum, atuando como sua moeda oficial. Existem duas formas de conseguir essas moedas: pela casa de câmbio, assim como qualquer outra moeda internacional, ou por meio da mineração. E é na mineração que reside o problema.”

Problemas ambientais do NFTs

O SP-Arte explica que “assim como na mineração física, onde as pessoas garimpam por ouro e outros materiais naturais valiosos, a mineração virtual requer que o indivíduo invista dinheiro em uma estrutura própria para explorar recursos naturais a seu favor. Os danos ambientais da mineração física são vivos em nossa memória – eternizados por ensaios fotográficos como o de Sebastião Salgado sobre a devastação na Serra Pelada. A mineração virtual ainda atua abaixo do radar da população geral, mas os danos que causam ao meio ambiente são inegáveis.”

Em resumo, o site diz explica que “os computadores, é claro, residem no mundo real e funcionam à base de energia. E não qualquer tipo de energia, mas especificamente energia fóssil. Um estudo da Universidade de Cambridge estima que o uso de Bitcoins utiliza, anualmente, a mesma quantidade de energia fóssil que a Argentina inteira. Ou, em escala comparativa, uma única transação em Bitcoin se utiliza de até 290 quilos de CO², o mesmo de 72 mil e-mails enviados, 1.44 milhões de buscas no Google, 120 mil horas de vídeos do YouTube ou 8,5 quilômetros de um voo da aeronave Boeng 747-400.”

Steam

De acordo com o site PC Gamer, a Valve não fez uma declaração esclarecendo seu motivo e também não encontrou uma proibição de itens com valor do mundo real escrito em qualquer lugar. Em 30 de setembro, o CEO da Satoshis Games disse que seu jogo baseado em blockchain Light Nite foi retirado do Steam, mas não entrou em detalhes, exceto para dizer que o Steam “não estará enviando jogos criptográficos ou NFTs.”

Se a regra sobre itens que têm valor monetário existir, presumivelmente ela se refere apenas a itens que retêm valor monetário uma vez pertencentes a um jogador, já que toneladas de itens são vendidos como DLC no Steam. Mesmo assim o Steam é um local onde usuários utilizam para comprar e vender colecionáveis ​​digitais por dinheiro real.

Durante anos, o Steam permitiu aos usuários coletar cartões digitais completando certos desafios em vários jogos, e então vendê-los para outros por fundos do Steam Wallet. No CS: GO, as skins para armas vendidas pelos jogadores podem custar milhares de dólares. A tentativa da Valve de construir uma economia no jogo de cartas colecionáveis ​​Artifact falhou, com o jogo sendo lançado no final de 2018 e sendo jogado de graça no início de 2021, mas não estava muito longe das visões apresentadas pelos que já previam os problemas da NFT hoje.

Problemas legais

Uma possível explicação por trás da escolha da Valve de banir NFTs e criptomoedas é o problema legal que a empresa enfrentou em 2016 por não conter o jogo em skins CS: GO. A certa altura, a Valve baniu sete jogadores por perderem intencionalmente uma partida para ganhar milhares de dólares em skins CS: GO. A Valve acabou emitindo uma declaração rara depois, dizendo que os jogadores profissionais de CS: GO não devem jogar ou se associar a quaisquer entidades de jogo ou fornecer informações que possam influenciar as apostas de CS: GO.

Dois YouTubers populares que promoveram um site de jogos de azar CS: GO sem revelar que eram co-proprietários também foram ordenados pela FTC a não fazê-lo novamente e fornecer registros de conformidade pelos próximos 10 anos, mas de outra forma escaparam de graça, o que irritou muitas pessoas.

Via: PC Gamer/Dot Esports/SP-Arte
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Produtos recomendados

HD EXTERNO

Comprar

CONTROLES

Comprar

CONSOLES

Comprar

ACESSÓRIOS

Comprar

CADEIRA GAMER

Comprar

HEADSET

Comprar