Publicidade
Como ficará?

Call of Duty agora será exclusivo do Xbox?

Após anuncio da compra da Activision Blizzard pela Microsoft, as redes sociais estão se perguntando sobre o futuro da franquia Call of Duty.
Gostou? Compartilhe!
Call of Duty
(Imagem: Divulgação)
Publicidade

Call of Duty agora será uma franquia exclusiva para plataformas Xbox? Essa é a pergunta que várias pessoas tiveram após o grande anúncio de hoje de que a Microsoft comprou a Activision, que é a editora por trás da série Call of Duty. Embora atualmente não saibamos exatamente o que o futuro reservará para a série e os outros jogos, uma vez que se torne oficialmente uma propriedade do Xbox, devido aos movimentos da Microsoft nos últimos anos, os palpites já começaram entre os especialistas.

Aquisições, exclusividades e caso a caso

Após a aquisição da Bethesda pela Microsoft, que aconteceu no ano passado, o chefe do Xbox, Phil Spencer, deixou claro que os futuros títulos da editora só estariam disponíveis em plataformas onde o Xbox Game Pass estivesse disponível. Como tal, isso parece implicar que o Xbox Game Pass é a principal força motriz por trás das aquisições que a Microsoft está fazendo. Em suma, isso sugere que, se plataformas como o PlayStation 5 não oferecerem uma maneira de acessar o Xbox Game Pass, esses títulos futuros não aparecerão para os usuários do console da Sony.

Dito isto, a Microsoft tem sido muito inconsistente com esse plano e parece levar cada franquia caso a caso. Por exemplo, Minecraft é um jogo que o Xbox Game Studios ainda publica em praticamente todas as plataformas, apesar de possuir diretamente a propriedade. A razão para isso é parcialmente porque o Minecraft tinha um público entrincheirado em várias plataformas antes do Xbox comprá-lo.

Continua depois da Publicidade

No entanto, o Minecraft também é uma propriedade tão gigantesca que, para o Xbox, lançá-lo apenas em um número selecionado de plataformas, significa que ele não está fazendo tudo o que pode para ganhar dinheiro com o jogo. Deve-se argumentar que Call of Duty também é tão grande que vinculá-lo a apenas um punhado de plataformas não faria muito sentido puramente do ponto de vista financeiro.

Também vale a pena notar que o Xbox e Phil Spencer já deixaram claro que continuarão a oferecer suporte a títulos em andamento para plataformas nas quais já apareceram. Isso significa que um jogo como Call of Duty: Warzone, por exemplo, não desaparecerá do PlayStation 4 ou PlayStation 5 assim que esse acordo se tornar oficial. No entanto, o que isso pode significar para futuros títulos principais de Call of Duty permanece incerto.

Por enquanto, ainda há muitas perguntas a serem feitas sobre como esse acordo entre a Microsoft e a Activision Blizzard vai se desenrolar. Alguns relatórios iniciais de hoje sugeriram que certas franquias vinculadas à Activision e à Blizzard ainda chegarão a plataformas não-Xbox, mas não se tem ideia de quais sejam essas propriedades.

Há uma boa chance de que os internos da Microsoft nem tenham decidido sobre alguns desses detalhes também. Por causa disso, teremos que esperar e ver o que acontece à medida que avançamos. Para saber mais a respeito da compra da Microsoft, clique aqui. Para conferir o que o mercado está dizendo, clique aqui. Sobre a publicação oficial de Phil Spencer da aquisição, clique aqui.

Via: ComicBook/Metro/Game Spot

CONTEÚDO RELACIONADO